quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Pfand, a alegria na Alemanha

Pfand

Olááá! Tudo bem? Após a realização da Maratona Romântica dos Castelos, em Füssen, fomos a Munique. Vou contar detalhadamente alguns aspectos desse local em postagens separadas, pois tem muita coisa interessante para compartilhar com vocês. Hoje eu começo com uma que achamos fantástica. Vai viajar para a Alemanha? Não deixe de utilizar os benefícios do Pfand, um valor pago (como uma espécie de garantia de uso) por garrafas que pode ser recuperado ao devolver tais embalagens em máquinas apropriadas. Ficou interessado? Vamos continuar falando de Pfand.
Esse procedimento existe em toda a Alemanha. No entanto, só fomos descobrir isso quando estávamos em Munique e encontramos a Alessandra (que nos contou e nos levou até um supermercado para nos mostrar como funcionava). Uma pena, perdemos muitas garrafas em Füssen que poderiam ter sido trocadas e nosso dinheiro devolvido...

Mas voltando... Na Alemanha, quem compra produtos engarrafados, sejam eles de PET, de vidro ou até mesmo a latinha de refrigerante paga uma quantia adicional específica para cada embalagem. No próprio local em que o preço do produto é exibido na loja existe um valor para o conteúdo e um valor para o recipiente. Esse valor pode ser de 0,08 €, 0,15 € e 0,25 €, dependendo do material (valores de 2015). Ao devolver essas garrafas, a pessoa recupera esse dinheiro através de um cupom que será trocado.

É algo muito simples. Os supermercados possuem as máquinas de recolhimento de garrafas para reciclagem. Basta levar as garrafas que possuem o selo de produto retornável, depositá-las na máquina e, após clicar em um botão avisando que o procedimento foi finalizado, receber um comprovante que pode ser trocado no caixa por dinheiro mesmo ou por desconto na compra efetuada.
Alemanha
Selo de produto retornável acima do código de barras
Ticket de Pfand
Comprovante para ser trocado no caixa. 
No entanto, existem algumas exceções para o PFand. Entre elas, temos as garrafas de vinho ou espumante e as de bebidas alcoólicas destiladas. Na hora de trocar, verifique se a garrafa ou a lata possui o selo de produto retornável. No caso de garrafas de vidro, pode não haver o selo, mas se estiver escrito “Mehrweg” ela também poderá ser trocada nas máquinas.
Vejam como foi uma das nossas experiências...

Vídeo de Otávio Porto

É vantajoso para o ambiente por conta da reciclagem, é vantajoso para as pessoas (que recuperam o valor que pagaram pelo “casco”) e vantajoso também para os supermercados (eles pagam pela máquina, mas recebem uma porcentagem por cada garrafa retornada). Também vimos pessoas procurando por garrafas em lixeiras para depois trocá-las nos supermercados. Essas ganham mesmo o dinheiro, pois não haviam pago pelas garrafas anteriormente.

Isso me lembrou de quando a gente tinha que levar os “cascos” de garrafas para comprar bebidas no supermercado. Bom, vou deixar essa memória sublimar para não ficar refletindo sobre a minha idade avançada, he he he he. Após a introdução das garrafas PET, essa prática de levar os “cascos” desapareceu: o preço da garrafa vem embutido no produto. Se bem que eu vi outro dia no supermercado uma máquina da cerveja Antárctica que dizia para colocar as garrafas lá. Vou dar um pulinho no mesmo local para checar isso...

Andei pesquisando e notei que o Pfand é extensivo a outros produtos também:
  • Carrinhos de supermercado: para usar, a pessoa deve colocar uma moeda de 1 ou 2 Euros em um espaço destinado a isso. Quando o carrinho for devolvido, a pessoa recebe a moeda de volta.
  • Nas feiras natalinas (Weihnachtsmärkte): para tomar o famoso vinho quente (Glühwein), é cobrado um valor pela embalagem que contém o vinho (que pode ser uma xícara ou um copo mesmo). Caso a pessoa queira ficar com a embalagem de lembrança, tudo bem, caso não queria, basta devolver que o dinheiro pago retorna para ela.
Essas medidas, juntamente a outras, faz com que a Alemanha seja cada vez mais considerada modelo devido à sua preocupação ambiental. Segundo números do Eurostat, o órgão de estatísticas da UE, em 2010, quase metade de todos os resíduos urbanos foi reciclado na Alemanha. A média da União Europeia é de 25%. E enquanto na Europa 38% do lixo acabam em aterros sanitários, a taxa na Alemanha é zero. Os resíduos urbanos totais na Alemanha são tratados da seguinte forma: 45% são reciclados, 38% queimados e 17% vão para a compostagem. Não consegui achar dados atualizados sobre isso, desculpem...

Termino meu texto com uma pergunta: será que um dia o Brasil vai ter um sistema como esse? Eu gostaria que tivesse, massssss... E vocês, o que acham? Podem deixar suas opiniões nos comentários, he he he he...

Até domingo

Super beijo

Carolina


Assine nossa newsletterv



Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

2 comentários:

  1. Quem dera o Brasil tivesse um sistema assim, do jeito que anda isso aqui.. é triste demais
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Lulu, há muitos projetos bons por aí que poderiam ser implantados por aqui, mas por falta de vontade não o são... Uma pena... Super beijo.

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Pin It button on image hover