domingo, 4 de outubro de 2015

K42 Villa la Angostura, por Otávio Porto, na Série "Eu não fui, mas meu amigo foi".

Eu não fui, mas meu amigo foi

Olááá! Tudo bem? E hoje a gente segue com as postagens da Série "Eu não fui, mas meu amigo foi". O "amigo" da vez é Otávio Porto. Ele vai contar um pouco da sua experiência na K42 Villa la Angostura, uma prova que ocorre em novembro (e, que, inclusive, ainda está com as inscrições abertas para a edição deste ano)... Vamos lá?
"A primeira maratona fora do Brasil a gente nunca esquece (ainda mais quando é em Montanhas).

Falar sobre corridas, maratonas e viagens é algo muito especial e gratificante. Mas aproveito esse canal, para falar um pouco sobre uma grande experiência vivida em novembro de 2013, ao lado de grandes amigos e em um lugar encantador. 

Até novembro de 2013, já havia participado de algumas meias maratonas (inclusive em trilhas) e de duas Maratonas do Rio de Janeiro. Então, no inicio do ano de 2013, meu grande amigo e atleta Rodrigo Richard havia sugerido a realização da Maratona K42 em Villa la Angostura, um belíssimo local, situado na Patagônia argentina, próximo a Bariloche. Sendo assim, decidi encarar esse desafio junto com amigos Rodrigo Richard, Nadjala, Talita e Maria Silvia.  Aproveitamos o feriado de 15 de Novembro de 2013 e depois de inúmeros treinos fomos lá para Patagônia Argentina encarar as montanhas.


K42 Villa la Angostura

Depois de uma viagem turbulenta, “graças” ao tempo super instável que pairava em Buenos Aires, cheguei à cidade destino. Logo de cara, deparei-me com o frio, apesar da prova se realizar em novembro. Tinha até neve no pico das montanhas. No entanto, o clima era super agradável e a cidade de fato respirava esse grande evento. A maratona é realizada no sábado, mas na sexta tinha uma prova de 15 Km, e corredores inscritos para Maratona também poderiam realizá-la (Grand K). Nosso amigo Rodrigo Richard, que também estava inscrito na Maratona, encarou o desafio em dobro, correu os 15 Km na sexta e os 42 Km no sábado. Sua esposa Nadjala também correu os 15 Km!

Então, chegou o grande dia! Estava meio ansioso, mas jamais nervoso! Poucos minutos antes da prova, busquei visualizar alguns momentos de dificuldade, relembrando os treinos difíceis em trilhas e manter uma respiração confortável. Desde já, sabia que seria uma prova demorada e que deveria aproveitar as vistas maravilhosas que o lugar proporciona.

Iniciei o grande desafio com a população toda da cidade apoiando e torcendo por nós. Passamos por um parque com um belo visual e logo nos 15 km iniciais, avistamos belos trechos das Cordilheiras dos Andes e vários lagos.  Acho que todo mundo deve conhecer um dia a Patagônia e a Cordilheira dos Andes. É algo mágico e encantador.

K42 Villa la Angostura



K42 Villa la Angostura

Depois de vários sobes e desces, trilhas intermináveis, rios e alguns vilarejos, chegou a hora de encontrar o Cerro Bayo! O ponto mais alto da prova! Inclusive, dá para chegar de teleférico. É um excelente local para conhecer, com um belo visual.

Quando cheguei ao topo, tive que aproveitar uns 5 minutinhos para tirar umas fotos e contemplar aquele local deslumbrante! Depois de subir mais de 1.300 de altitude, correndo e caminhando, nada mais recompensador que desfrutar aquele momento. 

Na foto abaixo, tinha acabado de percorrer pouco mais de 32 km. Após a curtição, tinha que descer. Apesar do velho ditado “para descer todo Santo ajuda”, a descida é um momento de muito cuidado e cautela, pelo menos para mim. 

K42 Villa la Angostura

Depois de pouco mais de 9 km, meus amigos estavam lá me esperando e eu estava muito emocionado, pois era minha primeira maratona fora do Brasil e de montanha. Então, me entregaram uma bandeirinha do Brasil que carreguei comigo na linha de chegada.

K42 Villa la AngosturaK42 Villa la Angostura

Após nos alimentarmos e repormos energia, afinal, estávamos famintos e exaustos, aproveitamos para sair à noite, conhecemos alguns restaurantes e curtimos um pouco a festa de premiação que o evento proporcionou. Realmente é uma cidade encantadora!

Como em toda corrida temos que “turistar”, aproveitei para conhecer um pouco da cidade e, em especial, vale a pena passear nos lagos andinos. A cidade respira esporte e tem várias opções para quem ama atividades em contato com a natureza.

K42 Villa la Angostura

Acho que é isso pessoal....para quem adora correr em ambientes fora do asfalto, essa prova é uma excelente oportunidade. Mas é claro, tem que treinar  bastante, pois o relevo é diferente e a altimetria beeeem complicada..ehehehe.

Para terminar, essa prova foi muito especial, pois além de ser a primeira fora do Brasil, foi também a primeira fora do asfalto e em montanhas. Ah...já ia me esquecendo, ela também serviu de preparação para o incrível super desafio “El Cruce de Los Andes”. Não conhece??? Ah...Vou contar, mas em outra oportunidade, ok?

Abraços!!!

Otávio de Oliveira Porto"


Espero que tenha gostado da aventura de Otávio. Aproveito para agradecê-lo pela disponibilidade em escrever e compartilhar a sua experiência nessa prova linda com a gente.

Até quarta-feira,

Super beijo

Carolina

Assine nossa newsletter




Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

2 comentários:

  1. Que lugar lindo para se correr. Achei bacana a coragem do Otávio.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lugar lindo mesmo, Lulu. Um dia vou participar dessa corrida também! Deve ser muito show!
      Super beijo
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Pin It button on image hover