quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Atacama - o dia de muitas lagunas e salar.

Dia intenso no Atacama

Oi gente!!! Nosso quarto dia de deserto será agitado com passeios de manhã e à tarde. O roteiro começa cedo (às 6h30) e termina às 20h30. Então, não vamos perder tempo... Primeira parada: Lagunas Altiplânicas...

Acordamos cedo, tomamos café também cedo, porque o passeio para as lagunas altiplânicas estava marcado para sair às 6h30. Esperamos, esperamos, esperamos... Um grupo de outra empresa foi embora, uma senhora de outra empresa foi embora e nós... 

Continuamos esperando... O atendente do hotel tentou ligar para a empresa, mas nada de atenderem... Quando eu já estava no auge da tensão, o ônibus chegou (às 7h20)... Eu estava tão cansada que apaguei e não vi a estrada. Quando acordei, estávamos chegando à primeira laguna: a Miñiques, a 4200 metros de altitude. 

Lagunas Miscanti e Miñiques
Visão da chegada...

Lagunas Miscanti e Miñiques

Para acessar o local, paga-se uma taxa de 3000 Pesos Chilenos. Esse ingresso vale para as Lagunas Miscanti e Miñiques. Já para a Laguna de Chaxa (que falaremos depois, paga-se uma taxa de 2500 Pesos Chilenos).

Enquanto o guia preparava o café da manhã, fomos explorar o ambiente e tirar algumas fotos. Depois do café, com as explicações, soubemos que há uma comunicação entre as lagunas Lagunas Miscanti e Miñiques através de um túnel subterrâneo. Todas as montanhas que rodeiam as lagunas são vulcões e eles estão... ATIVOS!

Lagunas Miscanti e Miñiques
Paisagem...


Lagunas Miscanti e Miñiques
Preparando-me para o alimento...

Lagunas altiplânicas
Nem está frio...
Depois de um tempo, fomos de ônibus até a Laguna Miscanti. O ônibus nos deixou em um caminho e foi nos esperar no final desse trajeto. Nesse meio tempo, passamos muito próximos de vicunhas... Lindas...

Lagunas altiplânicas atacama
Macho alfa observando...

Lagunas Miscanti e Miñiques atacama
Interação...

Lagunas Miscanti e Miñiques Atacama
Gaivota andina... Tão linda...

Lagunas Miscanti e Miñiques
Book na laguna...

Lagunas altiplânicas Atacama
Mais book...
As vicunhas são “parentes” dos camelos (Família Camelidae). Esses animais mimetizam com o coiron (a vegetação marronzinha, usada até para fazer o telhado das casas). O macho alfa fica fora do grupo, observando e protegendo os membros. É por isso que há uma taxa de mortalidade maior entre os machos. A proporção é de 3 a 15 fêmeas por macho. As vicunhas estão sob proteção ambiental, pois possuem uma pelagem muito valorizada no mercado (e chegaram à beira da extinção). Uma roupa de lã de vicunha é muito cara, uma vez que é necessário matá-la para tirar o pelo (que triste). Segundo o guia, é o pelo mais caro do reino animal, custando US$ 2000,00, o quilo.  Já o pelo de lhama é mais grosso, menos valorizado...

Após visitarmos as lagoas, voltamos para o ônibus e seguimos em direção ao Pueblo de Socaire, que está a 3294 metros de altitude. Antes, paramos em um local da estrada para apreciar as montanhas e a vegetação. O guia era meio azedo (não me lembro do nome dele), mas ele devia ser biólogo ou ter alguma formação relacionada à botânica, pois ele explicava MUITO bem sobre essa parte (já a parte histórica ficou meio a desejar, mas enfim...).

Lagunas Miscanti e Miñiques
Eu, o mundo, as plantas e as montanhas...

Lagunas Miscanti e Miñiques
Flor andina Lupino... Parece uma lavanda...
Paramos no Pueblo de Socaire, experimentamos uma planta que agora não consigo me lembrar para que era (meu Deus, anotei tudo, menos isso, he he he he). Apreciamos o modo de viver dos habitantes e seguimos viagem. 

Pueblo de Socaire Atacama
Comendo o "mundo misterioso"...

Pueblo de Socaire Atacama
Telhado de coiron, aquela vegetação das vicunhas...

Pueblo de Socaire Visão geral
Vista do povoado...
Após Socaire, fomos à Laguna de Chaxa, a 2302 metros de altitude. Como já disse, há a necessidade de pagar uma taxa de 2500 Pesos Chilenos. Essa laguna faz parte do complexo do Salar de Atacama. Fomos com a ideia de que “era o melhor lugar para observar os flamingos”. Bom, de repente, o tempo verbal empregado estava correto mesmo... “era”, passado... Havia alguns flamingos, mas nada comparado ao que havia visto em outras fotos de outras pessoas. 

A laguna dava a impressão de que estava secando... Na verdade, foi isso que o guia informou: a laguna estava com a quantidade de água reduzida porque foram instaladas, próximas dali, duas fábricas de lítio. Fui pesquisar se isso era verdade e encontrei o seguinte na revista Superinteressante de maio de 2010: “A maior instalação mundial de exploração de lítio encontra-se na salina de Atacama. O primeiro passo consiste em rasgar a crosta superficial de sal para extrair o líquido que contém os minerais dissolvidos, incluindo o lítio. Essa salmoura é conduzida para um sistema de tanques onde a água evapora por ação do sol. Depois, a mistura seca é enviada para a central de processamento, a fim de separar os diferentes elementos até se obter carbonato de lítio em pó. (...) Não se pode ignorar o possível impacto no meio ambiente da extração do lítio, pois o processo industrial envolve a absorção de água subterrânea em prejuízo dos poços ou aquíferos localizados nas proximidades da mina”. 

Salar do Atacama
Na laguna Chaxa...
Em relação aos flamingos, vimos o chileno (sem rabo preto) e o andino (com rabo preto). No entanto, como disse, foram poucos e deixaram um “gostinho amargo” na expectativa (mas que foi compensada no caminho dos Gêiseres de Tatio e quando visitamos o Salar de Tara).

Laguna Chaxa Flamingos
Dois tipos de flamingos...
Vocês sabem o motivo de os flamingos serem rosados? Quer arriscar uma resposta nos comentários? Dica... Tem a ver com a alimentação...

Já estava tarde e ainda tínhamos mais uma parada: o Povo de Toconao, localizado a 2475 metros de altitude. Foi uma parada MUITO rápida: desce, olha a igreja na praça, tira fotos e volta para o ônibus: 20 minutos no total... Desculpe, mas o que se vê em 20 minutos??? No entanto, tínhamos hora para a excursão da tarde...

Povoado de Toconao
Igreja de Toconao...
Chegamos às 14h50m e fomos voados procurar algum local para comer um sanduíche. Como no dia anterior, o Délio tinha comido aquele sanduíche no Casa de Piedra, fomos lá e perguntamos à atendente ser teria como fazer 4 sanduíches em meia hora, pois teríamos um passeio às 16h. Ela consultou a cozinha e, em 20 minutos, os sanduíches estavam em nossas mesas.

Fomos à agência (nos passeios matinais, buscavam a gente no hotel. Nos passeios vespertinos, tínhamos que ir à agência) e esperamos um pouco para irmos à Laguna Cejar, um local próximo a San Pedro de Atacama, a 2300 metros de altitude.  Essa laguna é tipo o mar morto: você mergulha, mas não afunda. Foi a entrada mais cara: 15000 Pesos Chilenos. Sinceramente, gostaria de ter passado mais tempo lá, pois foi tudo muito corrido: entra na água, não pode ficar mais que dez minutos por causa do sal, sai, toma banho e volta para o ônibus. Isso deu uma hora nesse local...

Mar Morto
Laguna Cejar...
Então, de lá, fomos aos Ojos del salar. Na boa, duas lagunas no meio do nada. Como disse, preferia ter ficado mais tempo na Laguna Cejar... E sabe quanto tempo ficamos? Meia hora... Fala sério... As desvantagens de excursão...

Ojos del Salar Atacama
Um dos "olhos" do salar...

Ojos del Salar
Contemplando o horizonte...
Foi aí que seguimos para um momento incrível. Eu nem imaginava que seria assim... O pôr do sol na Laguna Tebinquiche. Enquanto a guia montava o nosso lanche, fomos explorar as redondezas. Que coisa linda, que coisa de paz... Havia alguns flamingos bem distantes, mas a ave que dominava o ambiente era a gaivota andina, atraídas pelo alimento fácil (eu fico triste com isso, mas enfim). O pôr do sol foi um espetáculo. Uns dos mais belos da minha longa vida...

Laguna Tebinquiche
Flamingos ao longe...

Pôr do Sol Laguna Tebinquiche
Beatles de uma outra forma, ha ha ha ha...

Pôr do Sol Laguna Tebinquiche
Pôr do sol incrível...

Laguna Tebinquiche Atacama
Gaivota Andina... Tadinha... Em busca de alimento...
Com o final do espetáculo solar, voltamos a San Pedro. Chegamos tarde ao hotel, mas como havíamos comido bem no lanche na Laguna Tebinquiche, fizemos um lanche com o nosso pão do dia anterior (o das Termas de Puritama). A prioridade era dormir logo, pois no dia seguinte teríamos os dois passeios mais esperados por mim: Geysers del Tatio (Gêiseres de Tatio, em Português) e Passeio Astronômico, sendo que o primeiro estava marcado para sair às 4h30. Será mesmo? Já que o do dia de hoje havia atrasado, vai que atrasa também? No entanto, não podíamos arriscar... 4h30 estaríamos prontos... 

Enquanto os “Gêiseres não vêm”, fico por aqui depois desse dia longooooooo. Espero que tenham gostado desses passeios e informações. Qualquer coisa, já sabem, só comentar aqui embaixo...

E aí? Já tem a resposta para a minha pergunta sobre as cores dos flamingos?

Até domingo...

Super beijo




Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

2 comentários:

  1. Interessante que esses lugares tem sol, faz frio a gente não sua e tem que usar roupa de frio. O corpo da gente não entende o que está acontecendo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma verdadeira loucura! Mas como foi por pouco tempo, acho que não houve muitos problemas não (além da ajuda do nosso amigo Soroche, né?).
      Super beijo
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Pin It button on image hover