quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Solstícios de Verão e de Inverno e suas comemorações

Até o Natal relaciona-se com ele...

Olááá! Tudo bem? Em junho, eu escrevi sobre Stonehenge e o Solstício de Verão no Hemisfério Norte. Hoje (21/12), às 8h44m, foi o início do inverno nesse hemisfério e o verão foi iniciado, aqui, no Hemisfério Sul.  A data é conhecida como Solstício de Verão para quem está abaixo da linha do Equador e Solstício de Inverno para quem vive acima da linha. Este post é para contar um pouco sobre as comemorações ao longo do mundo para essa data. Quem sabe ele não motiva uma viagem para vivenciar essas experiências. Vamos lá?

Os Solstícios

Como já havia explicado no outro post, o Solstício é o momento em que o Sol atinge o maior grau de afastamento da linha do Equador, no seu aparente movimento no céu. Quando ocorre no verão, a duração do dia é a mais longa do ano. Já quando ocorre no inverno, a duração da noite que é a mais longa do ano. Então, por aqui, hoje é o dia mais longo do ano. Hummm, então, vamos aproveitar para fazer mais coisas!

Stonehenge
Stonehenge está localizado em um campo aberto de Salisbury

Comemorações na América Latina

Na América Latina, o solstício de verão é motivo para festividades em alguns países como Peru, Bolívia e Equador

Na Bolívia, por exemplo, são feitas diversas cerimônias e debates sobre a cultura, sabedoria e religiosidade dos indígenas e sua importância para a humanidade. Esse evento conta com a presença de pessoas importantes, incluindo o Presidente da Bolívia.

A data também representa um marco no Calendário Maia, que gerou uma interpretação errada sobre o fim do mundo. Na verdade, o dia 21 de dezembro de 2012 não sugeria o fim dos tempos, mas sim o fim de um período. Como se fosse uma mudança de século no nosso calendário. Afinal, o Calendário Maia iniciou-se no ano 3114 a.C. e muda de ciclo a cada 394 anos. Esses ciclos são chamados de Baktun. O solstício de verão de 2012 marcou o final do Baktun.

Comemorações no Hemisfério Norte

Como já disse, no Hemisfério Norte, as comemorações são em virtude do Solstício de Inverno. Essas comemorações deram origem a vários costumes hoje relacionados com o Natal.

Os Romanos cultuavam o deus Mitra (ou Mithras), um deus luminoso que incentivava os homens a combaterem as trevas e defenderem a Luz. O nascimento desse Deus era celebrado no dia 25 de dezembro (ohhhh), coincidindo com o Solstício de Inverno e a exaltação da luz.

Na Grécia, o culto ao deus Mitra acabou por confundir-se com o culto ao deus Apolo, conhecido como "Sol Invictus" (Sol Invencível). Segundo fontes, o imperador Aureliano, em 273 d.C, estabeleceu o dia 25 de dezembro como o dia de nascimento do Sol (de novo, 25 de dezembro). 

Para os Celtas, o Solstício de Inverno era também muito importante. Eles o celebravam em uma festa chamada Yule. Tal comemoração relaciona-se com a energia do nascimento. Já que a noite é mais longa, tudo nasce e progressivamente cresce a partir dela. São usadas muitas luzes e plantas resistentes nessa festa. Por isso que, atualmente, nas celebrações de Natal, há o hábito de acender velas, como homenagem à luz. Além disso, a árvore símbolo é o pinheiro, uma planta que se mantém sempre verde e viva.

No Egito, também há algumas histórias relacionadas aos solstícios. A que eu mais gosto, claro, é sobre Abu Simbel. O templo foi construído em uma direção em que o sol penetrasse no templo de forma a iluminar o rostos de Amon Rá e Ramsés II, deixando apenas o rosto do deus Ptah (deus das trevas) no escuro. Isso ocorre precisamente 61 dias antes e 61 dias depois do solstício de inverno. Esse espetáculo mobiliza, todos os anos, diversas pessoas nos dias 21 de fevereiro e 21 de outubro. Os ingressos esgotam-se rapidamente, então, caso você tenha interesse de vivenciar isso, programe-se com antecedência.

Abu Simbel Egito
Templo de Abu Simbel e as estátuas gigantes de Ramsés II
Com o enfraquecimento das religiões pagãs, a data em que se comemoravam as festas do "Sol Vencedor" passou a ser referência ao nascimento de Jesus, o Natal. Isso se destinava a incorporar as festividades de inúmeras comunidades recém-convertidas ao cristianismo e também afirmar que Jesus era uma luz na vida das pessoas. Interessante, né?

Outras comemorações

Há até eventos artísticos que foram inspirados no Solstício. Em Petrópolis, na região Serrana do Rio, por exemplo, os solstícios são marcados por atrações culturais. Desde 2010, ocorre o Solstício do Som. Um nome criativo, não é? Quatro amigos tiveram a ideia de organizar um evento com o intuito de disseminar na cidade uma prática bastante comum em vários lugares do mundo. Inspirado na Fête-de-la-Musique parisiense, evento que ocorre no solstício de verão do hemisfério norte, surgiu o Solstício do Som. O objetivo é levar atrações musicais, amadoras e profissionais para as ruas, evidenciando a vocação artística petropolitana. Hoje o evento já está na sua 13ª edição. Em 2016, ele começou no dia 1º de dezembro e vai até hoje, 21 de dezembro.

Como se pode ver, as comemorações dos Solstícios realizadas ao longo do mundo atraem turistas. Isso pode ser bom para a economia local e também para difusão da cultura de um povo. Apesar de ser um fenômeno astronômico, a data do Solstício ainda é envolta de muito misticismo. Independente disso, já que hoje é o maior dia do ano, vamos aproveitar!!!
Até domingo.

Um super beijo

Carolina

Assine nossa newsletter



Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

2 comentários:

  1. Engraçado... eu sempre gostei dessa palavra: solstício...rsss.. achava diferente, legal de pronunciar...rsss.. agora, depois de ler o post, achei-a ainda mais interessante! Quanta coisa ligada a ela!!! Muito bacana!!
    Valeu, migaaaa!
    Beijos!

    http://blogdaana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!!! Realmente, ela soa bem... Solstício,ha ha ha ha... A gente tem umas coisas doidas, né? Eu, por exemplo, quando alguém fala: "capricho, caprichoso", sei lá o porquê, eu me lembro de "cachorro quente". É tudo maluquice, ha ha ha ha...
      Massssss, voltando ao solstício... Há muitos assuntos relacionados a ele mesmo. E a gente, muitas vezes, nem se dá conta, né?
      Um super beijo!!!
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...