domingo, 29 de janeiro de 2017

Parque Nacional Iguazú

As cataratas do lado argentino

Olááá! Tudo bem? No início do mês publiquei um post sobre o Parque Nacional do Iguaçu (PNI), em homenagem à comemoração pelos seus 78 anos. O PNI está do lado brasileiro, mas existe o Parque Nacional do Iguazú, do lado argentino. É sobre ele que falarei hoje. Vamos lá?

O Parque Nacional do Iguazú

O Parque Nacional Iguazú está localizado em Puerto Iguazú, uma cidade argentina vizinha a Foz do Iguaçu. Na verdade, ela está a apenas 15 Km do centro de Foz e é a menor cidade da tríplice fronteira. O principal ponto turístico de Puerto Iguazú é a parte argentina das Cataratas do Iguaçu.

Ele é uma área protegida, criada em 1934 com o objetivo de conservar as Cataratas do Iguaçu e a biodiversidade que as rodeia. O Parque tornou-se Patrimônio Mundial da UNESCO em 1984 (dois anos antes do brasileiro).


Parque Nacional Iguazú
Mirante da Garganta do Diabo
Para entrar no Parque é preciso pagar por um ingresso. Há vários tipos de preços, de acordo com a nacionalidade da pessoa. O valor para pessoas originárias de países do Mercosul, que é o caso dos brasileiros, é de 250 Pesos Argentinos.

Importante: Leve o dinheiro em Pesos Argentinos mesmo, pois o parque não aceita pagamento em outra moeda. Você pode fazer o câmbio nas casas de câmbio de shopping ainda em Foz. Também não é aceito cartão de crédito para pagar a entrada do parque.

Além disso, ainda é preciso apresentar um documento de identidade para comprovar de onde você é e poder pagar a tarifa destinada aos moradores do Mercosul. Então, não se esqueça de levar os documentos (até porque, para passar na fronteira, ele será necessário).

Após entrar no Parque, você chegará ao Centro de Interpretação, também conhecido como Centro de Visitantes. Sua função é fornecer informações para que o público conheça e reflita sobre diferentes assuntos relacionados ao ambiente.

Saindo do Centro de Visitantes, você caminhará um pouco até encontrar a estação do trem que levará às cataratas. No entanto, algumas pessoas fazem o trajeto a pé até elas (mas é longe, heim?).

O Trem Ecológico da Selva

O Trem Ecológico da Selva foi planejado e construído para o deslocamento dos turistas na Área Cataratas do Parque Nacional Iguazú. São 3.700 metros divididos em três estações. O ponto de partida é na Estação Central, próxima de todas as áreas de serviço e lojas. A estação intermediária é a Cataratas, da qual se tem acesso aos circuitos Superior e Inferior e à travessia da Ilha San Martín. O ponto final é na Estação Garganta do Diabo, onde começa a passarela de 1100 metros de comprimento que atravessa o rio Iguazú Superior para finalizar no mirante da Garganta do Diabo.


Parque Nacional Iguazú
No trem...
No lado argentino estão as principais partes das Cataratas. As passarelas chegam bem próximas às quedas d’águas, como a da Garganta do Diabo.

Reserve um dia inteiro para conhecer o lado argentino das Cataratas. No Parque Nacional do Iguazú há quatro caminhos diferentes para se fazer: 
  • o Circuito Inferior;
  • o Circuito Superior;, 
  • a Garganta do Diabo;
  • o Caminho Verde (além do passeio na Ilha San Martín, caso esteja aberto). 

Esses caminhos passam por várias quedas d’água das Cataratas e permitem visões incríveis e diferentes das mesmas. Essas caminhadas levam um bom tempo e ainda deve-se contar o tempo do deslocamento até a Argentina.

O Caminho Verde tem 655 metros. É uma conexão alternativa ao Trem da Selva na ida ou volta dos Circuitos Superior e Inferior.

O Circuito Superior possui 1.750 metros. Começa a 200 metros da Estação Cataratas do Trem Ecológico da Selva, em um percurso que permite uma vista panorâmica das cascatas. São várias (Salto Dos Hermanas, Saltos Chico, Ramirez, Bosseti, Adão e Eva e Bernabé Mendez) até encontrar uma primeira parada no Salto Mbiguá. O traçado de suas passarelas é realizado em cima do limite das quedas d’água, por isso o nome “Circuito Superior”.


Parque Nacional Iguazú

Depois do Salto Mbiguá, um braço de passarelas cruza o rio Iguazú Superior para chegar até a borda da segunda cascata mais importante do sistema: o Salto San Martin (o mesmo que a gente vai no passeio do Aventura Nautica). É o local com a maior e a melhor panorâmica de todo o parque, dando, inclusive para ver a costa brasileira.

Já o Circuito Inferior possui 1.700 metros. As passarelas entram pela floresta para levar os visitantes aos saltos Duas Irmãs, Chico e Ramirez. Ao final, chega-se à queda do Salto Bosseti. 


Parque Nacional Iguazú
Em uma das quedas do Circuito Inferior...

O caminho Garganta do Diabo tem 1.200 metros. A passarela leva ao mirante da Garganta do Diabo, a queda mais famosa do local.


Parque Nacional Iguazú



Parque Nacional Iguazú
Cada linha no mapa demonstra um dos circuitos que existem no Parque Nacional Iguazú. Portanto, vá preparado(a) para andar e explorar muita coisa. Foto disponível em http://www.iguazujungle.com/

Devido às muitas atividades do Parque Nacional do Iguazú, muitas pessoas optam por visitar tudo em dois dias. Para quem quiser fazer isso, há a seguinte opção: após o término da visita no primeiro dia, basta você ir à bilheteria para revalidar o seu bilhete. Com isso, você recebe um desconto de 50% sobre o valor da sua entrada para a segunda visita em dias consecutivos.

Fauna e Flora

O local é abrigo para diversas espécies, tanto sobre as margens do rio e da floresta como nas numerosas ilhas que lá existem.

A flora do Parque Nacional Iguazú é composta por mais de 90 espécies, sendo características do lugar, as comunidades de palmito e pau rosa. Além disso, é encontrada no parque a “Flor Nacional da Argentina e do Uruguai” que é o ceibo (também conhecido como corticeira).

Entre as espécies da fauna, estão mais de 450 espécies de aves, além de quatis, tucanos, borboletas, onça-pintada, anta, jaguatirica, gato-mourisco, tamanduá-bandeira, jacaré-do-papo-do-amarelo, macacos, lagartos, entre outros.

Sobre os quatis...
No setor das passarelas não é incomum encontrar quatis. Os visitantes AMAM dar alimentos a eles (inclusive, biscoitos). PELO AMOR DE DEUS, NÃO ALIMENTEM OS ANIMAIS! Esse tipo de atitude só contribui para levar problemas a eles.

Aventura Nautica

O passeio do lado argentino, similar ao nosso Macuco Safari, é o Aventura Nautica. Em barcos potentes, entra-se no Cânion do Rio Iguaçu Inferior e à margem da ilha San Martín para chegar ao pé da queda dos Três Mosqueteiros. De lá é possível ver os saltos brasileiros, argentinos e a Garganta do Diabo. Coisa linda total!

Parque Nacional Iguazú
Os diversos saltos visto do barco durante o passeio Aventura Nautica

Então, o barco volta ao lado argentino e faz o “batismo” ao pé do San Martín, a maior cascata que um barco pode se aproximar. Este passeio começa e termina num cais situado em frente à ilha San Martín. Há indicações no parque sobre como chegar a essa parte e realizar o passeio.


Parque Nacional Iguazú


Parque Nacional Iguazú
Ilha de San Martín
O site diz que precisa reservar. No entanto, deixamos para comprar lá na hora e foi super tranquilo. Como já sabíamos o valor, levamos o dinheiro em Pesos Argentinos e obtivemos uma boa cotação. No entanto, eles aceitam Reais e Dólares Americanos.


Parque Nacional Iguazú

O passeio dura 12 minutos só, mas achei MUITO melhor que o Macuco Safari, além de mais barato também.
Parque Nacional Iguazú
Muito bom!
O mesmo que falei para o Macuco Safari vale para cá: leve uma toalha e peças de roupa para serem trocadas. Aqui não há armário, mas a empresa disponibiliza um saco impermeável onde suas coisas podem ser colocadas. E você leva esse saco para o barco e coloca em seus pés, por exemplo. As coisas realmente não molham, mas as pessoas... Então, é bom levar uma roupa seca para ser colocada após o passeio. Se possível, leve até um chinelo, pois os sapatos também poderão ser colocados na bolsa impermeável.


Parque Nacional Iguazú
Eu disse que molha bem...

Informações Importantes sobre o Aventura Nautica

Horário: Diariamente, das 9h20 às 17h. 
Valor: Em janeiro de 2017, o valor do Aventura Nautica era de 420 Pesos Argentinos.
Site oficial: http://www.iguazujungle.com/por/paseo-aventura-nautica.php


Um passeio que deve ser incrível: Lua Cheia

Eu não fiz, AINDA, mas tenho muita vontade de participar desse tour noturno pelo Parque Nacional Iguazú. Ele começa na Estação Central com destino ao Circuito Garganta do Diabo das Cataratas do Iguazú.

Após a contemplação das cataratas sob a luz do luar, os visitantes voltam à Estação Central. De lá, seguem ao restaurante A Selva, onde é oferecido um coquetel de cortesia para todos.


Informações importantes sobre o passeio da Lua Cheia

São 120 pessoas, divididas em três grupos (19h45, 20h30 e 21h).

Valor (sem jantar): Para adultos, são 600.00 Pesos Argentinos. Para menores entre 6 e 12 anos, o valor já vai para 300.00 Pesos Argentinos. Caso a pessoa opte pelo jantar, são cobrados mais  250.00 Pesos Argentinos, sem incluir as bebidas (valores em janeiro de 2017).

Pagamento via cartões de crédito.

Para ter acesso aos passeios deve-se realizar uma reserva prévia.


Os passeios poderão ser cancelados quando não há condições climáticas ou de segurança necessárias (mas o dinheiro é devolvido, em sua totalidade).

Como chegar ao Parque Nacional Iguazú indo do Brasil?

O ônibus é uma boa opção e uma forma bem em conta de se chegar à Argentina. Ele faz ponto final perto do Terminal de Transportes Urbanos (TTU) de Foz do Iguaçu e vai até o Terminal de Ônibus de Puerto Iguazú. A viagem demora em torno de 40 minutos. Não há um número específico. No terminal é só perguntar onde fica o ônibus que vai para a Argentina e vão saber informar. No letreiro também não há erro: vai estar escrito “ARGENTINA”.

Pergunte ao recepcionista do seu hotel qual o ponto de ônibus mais perto em que você pegará o ônibus para a Argentina. Ele passa por várias ruas e avenidas de Foz do Iguaçu e pode não ser preciso ir até o TTU.

Para entrar na Argentina é preciso apresentar um documento com foto: carteira de identidade (com menos de 10 anos de expedição), carteira de motorista ou passaporte. A carteira funcional não é aceita.

Guarde com você o ticket do ônibus, pois você terá que descer na aduana, passar pela imigração e subir ou no mesmo ou em outro ônibus logo depois. Se não tiver o bilhete com você, será cobrado novamente.

Chegando à rodoviária de Puerto Iguazú, será necessário pegar um outro ônibus que leva ao Parque Nacional do Iguazú. Ele é “especial” e custa 100 Pesos ou R$30 (ida e volta). Lá também são encontradas empresas que vendem o transporte até o parque e ainda há a possibilidade de ir de táxi.

Uma forma mais cômoda, mas nem tão em conta (mas que, às vezes, evita perrengues) é ir através de empresas de turismo. Elas te pegam no hotel e te deixam na entrada do Parque em Puerto Iguazú. Pode ser uma opção. A mais famosa de Foz é a Loumar Turismo.

Informações Importantes sobre o Parque Nacional Iguazú

Horário: Diariamente, das 8h às 18h.

Valor: 250 Pesos Argentinos.

Site oficial: http://www.iguazuargentina.com/pt/

Já disse, mas não custa repetir: leve o dinheiro para a entrada do parque em Pesos Argentinos.

Qual o melhor? O Parque Nacional do Iguaçu ou o Parque Nacional Iguazú

O ser humano gosta de fazer comparações, não é? Vou te falar que amei os dois parques. Cada um tem suas características particulares e é isso que os torna fantásticos. Um usa trem, outro usa ônibus. Um tem mais caminhos, outro tem menos. No entanto, os dois são excelentes na estrutura para os visitantes e, claro, possuem vistas maravilhosas das cataratas. Então, para mim, não tem melhor. São igualmente ótimos passeios para encantar a vista!

E você? Já foi ao Parque Nacional Iguazú? Gostou? Seria capaz de responder com exatidão à pergunta sobre qual é o melhor?

Bom, espero que tenha gostado do Parque Nacional Iguazú

Até quarta-feira,

Um super beijo

Carolina


Assine nossa newsletter
Assine nossa newsletter

Se você quer viajar, aproveite e compre sua passagem na Latam ou Avianca utilizando os links do blog “Viajar correndo”. 

_Promo USA 728x90

Faça também a sua reserva de hotéis pelo Booking.com.

Booking.com

E se precisar alugar um carro, utilize a Rentcars.com

Blog Viajar correndo

Você não paga nada a mais e ainda ajuda na manutenção do blog! Obrigada!

Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

22 comentários:

  1. Lindas fotos, lindo lugar, quero muito conhecer as Cataratas!
    Beijo,
    Dani.
    Blog Dani Corredora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!!! Mil desculpas pela demora na resposta, mas a vida aqui anda mais que corrida, he he he he...
      Acho SUPER válido você visitar as Cataratas (tanto do lado brasileiro quanto do argentino), além de conhecer Foz do Iguaçu! E em poucos dias você consegue ver bastante coisa... Pense a respeito!!!
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir
  2. Conheci ano passado o lado da Argentina. É incrível! Revive alguns minutos da minha viagem lendo o seu post. Adorei sua experiência também. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o post te trouxe boas recordações, Eloah! Eu sou super suspeita para falar, porque amo Foz e adjacências (menos o Paraguai, que foram três experiências péssimas, he he he).
      Super beijo e boas viagens!!!
      Carolina

      Excluir
  3. Carol, que post incrível! Fui a Puerto Iguazú há muitos anos (acho que em 1998) e estou louca para voltar e fazer essas aventuras de barco que não fiz na época! Aí volto aqui pra pegar todas as tuas dicas detalhadinhas! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Gabi!!!! Além das "novidades" do Parque Nacional Iguazú, a cidade tem outras atrações que são super "chamativas" também (como o Ice Bar). Beijos e obrigada!!!!

      Excluir
  4. Oi Carol, criança pode ir no passeio de barco ou é perigoso?? Muito legal a dica. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabíola, desculpe pela demora na resposta... O site do Aventura Nautica avisa que o passeio é proibido a menores de 12 anos. Então, infelizmente, crianças não podem participar... :(
      Beijos
      Carolina

      Excluir
  5. Adorei as dicas! Esse ano estamos planejando conhecer! Quero fazer todos esses passeios! :) Adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo Cris e Eugênio! Tenho CERTEZA de que vocês vão amar!!! Eu simplesmente amo Foz e seus "vizinhos". Então, sou mega suspeita para falar, he he he...
      Beijos
      Carolina

      Excluir
  6. acho a parte argentina das cataratas bem mais bonita que a brasileira, também gostei bastante de Puerto Iguazú, não vejo a hora de voltar às Cataratas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flávia! Acho que além de as cataratas serem mais interessantes, o próprio parque do lado argentino tem mais estrutura que o do lado brasileiro... Em uma próxima vez quero me hospedar por lá. Vamos ver...
      Beijos...
      Carolina

      Excluir
  7. Delícia, já fiz essa viagem. Muito gostosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foz realmente é um lugar incrível, Paloma! Que bom que gostou!
      Beijos
      Carolina

      Excluir
  8. Ano passado conhecemos as Cataratas do lado brasileiro, mas não fomos do lado Argentino, amei as fotos e dicas 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, mais uma motivo para voltar Aline, he he he he... Você gostar muito de lá...
      Obrigada!
      Beijos
      Carolina

      Excluir
  9. Puxa, todo mundo falar do lado argentino mas nunca fui. Já fui umas 15x mas só no lado brasileiro.
    Vou seguir suas dicas da próxima vez. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Dalila, 15 vezes e nunca deu um "pulinho" do outro lado????? Então, vá uma 16ª vez para poder ir lá, he he he he he!! Com certeza você vai amar!!!
      Beijos
      Carolina

      Excluir
  10. Já vi muita gente dizer isso mesmo: que o Macuco é mais caro que o do lado argentino. Mas as opiniões quanto a qual deles é melhor sempre ficam meio divididas... se bem que com essa sua experiência, acho que vou considerar experimentar o lado argentino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Day! O Macuco tem o adicional de fazer um passeio na mata, né? Então, deve ser por isso que ele é um pouco mais caro. No entanto, eu achei tão fraquinha a parte da mata, que só o passeio de barco bastava. No argentino, ele também vai uma cachoeira "exclusiva", digamos assim. Com isso, você "toma banho" duas vezes... Como a ideia era receber bastante "energia" das cataratas, o argentino foi melhor, nesse sentido, he he he he...
      Se você for ao lado argentino, experimenta sim (e, se lembrar, volta para contar o que achou!). É rápido, então, não vai atrasar muito o passeio...
      Beijos
      Carolina

      Excluir
  11. Uau, super completo o post! Quando fui cheguei meio tarde e só consegui pegar o trem e ir nas passarelas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que pena Camila. Mas é aquilo que sempre digo: mais um motivo para voltar, he he he he... Aproveita e tenta ir em um momento de lua cheia. Aí dá para fazer aquele passeio também. Eu MORRO de vontade de fazer esse passeio, ha ha ha ha ha...
      Beijos
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Pin It button on image hover