25 novembro 2015

Turquia parte IV - Capadócia

E hoje vamos visitar a Capadócia, uma bela região da Turquia... Capadócia significa “Terra de belos cavalos”. A paisagem desse local é única e foi formada pela solidificação da cinza em um material de fácil erosão chamado tufa. Com o tempo, a tufa se desgastou e criou formações diferentes (cônicas, alongadas, em formato de cogumelo, em formato de pedestal...). Vamos lá?


Como vocês sabem, estávamos em Istambul, mas no lado europeu. Fomos para a parte asiática dessa cidade de barco e depois pegamos um trem (lá da estação de Haydarpașa) até um bairro onde tínhamos amigos hospedados. Antes de irmos para a parte da rodoviária, eu gostaria de contar uma história sobre a nossa passagem pela parte asiática... 

Como estávamos com fome, decidimos comer no McDonald’s, afinal, nem todo mundo da Turquia falava inglês e nós achamos que as opções do Mc seriam universais e fáceis de serem pedidas. Bom... Isso era o que eu achava... 

Eu vi um Milk Shake de Kiwi e um negócio de cebolas e pensei que poderia ser bom me alimentar com eles e que seria fácil de pedir, ha ha ha. Tolinha... Lá fui eu, apontar para a imagem do milk shake e falei “milk shake”. A atendente não entendeu. Como estava escrito “Yeni”, eu falei: “Yeni, yeni”. Ela continuou olhando com cara de sem entender o que eu queria. Acho que eu fiz tanto barulho e tanta mímica que apareceu um anjo que conseguia falar em inglês e eu falei que queria o milk shake de kiwi e as cebolas doidas... 

Ele fez os pedidos para a gente em turco. Depois que consegui pagar, fui agradecer e ele me disse rindo: “yeni means new”, ou seja, “yeni” quer dizer “novo” e eu pensando que estava super arrasando no turco e pedindo o milk shake de kiwi... Ha ha ha.

Capadócia
O tão suado milk shake de kiwi...

Depois desse drama, fomos até a rodoviária e pegamos um ônibus para Göreme. Foi a noite toda viajando, mas o ônibus tinha serviço de bordo e eu fui feliz nesse sentido... Mas, claro, que “o comissário de bordo” não falava inglês! Haja mímica! No entanto, se você quiser mais rapidez e até mesmo conforto, há opções de aeroportos em Nevșehir e Kayseri, cidades localizadas na Capadócia.  Ficamos hospedados em Göreme mesmo.

Chegamos pela manhã, organizamos um pouco as coisas e fomos explorar. Almoçamos um prato típico muito bom chamado de "manti".

Göreme
Hidrata porque o calor é intenso...

Göreme
Manti...
Após o almoço, fomos visitar as casas típicas da região encrustadas nas pedras e conhecemos o pomar da família de alguns amigos que estavam conosco. Ai ai... Amoras, damascos, pepinos, tudo foi saboreado nesse lugar... Hummm, delícia...

Göreme
Amoras branquinhas... Que lindas...

Göreme
E deliciosas...

Göreme
Damascos...

Göreme
Estou acostumada com damascos secos... Adorei a experiência...
O Vale do Göreme possui a maior concentração de capelas e mosteiros escavados na rocha da Capadócia. Muitas delas exibem afrescos que demonstram cenas da vida de Cristo e as obras dos santos. Há, inclusive, uma igreja de São Jorge... Lembra a música... “Jorge vem de lá da Capadócia...”. 

A UNESCO declarou esse vale como Patrimônio da Humanidade e ele compõe o Museu a Céu Aberto de Göreme. É um lugar muito interessante...

Museu a céu aberto de Göreme
Museu a céu aberto de Göreme

Museu a céu aberto de Göreme
Olha o medo da altura...

Museu a céu aberto de Göreme
Sentindo-me em casa...

Museu a céu aberto de Göreme
Saindo de uma igreja...

Museu a céu aberto de Göreme
Museu a céu aberto de Göreme

Museu a céu aberto de Göreme
Drama...

Museu a céu aberto de Göreme
Museu a céu aberto de Göreme

Museu a céu aberto de Göreme
Museu a céu aberto de Göreme

Após o Museu a Céu Aberto de Göreme, fomos conhecer o Vale Devrent, também conhecido como Vale da Imaginação. Isso porque suas formações rochosas sempre lembram alguma outra figura. Por exemplo, a Pedra do Camelo...

Vale Devrent
Camelo ao fundo...
Em seguida fomos conhecer as Chaminés das Fadas. Segundo os antigos, elas eram mesmo chaminés das casas de fadas que viviam embaixo da terra.

Chaminés das fadas
Chaminés das Fadas

Chaminés das fadas
Chaminés das Fadas
Depois visitamos o Vale do Amor. Ele tem esse nome porque as formações lembram órgãos genitais masculinos.

O dia acabou cedo para a gente, porque, no dia seguinte, o transfer iria nos buscar às 3 horas no hotel para fazer o passeio de balão, o tão esperado dia da viagem... Eu achei a experiência sensacional, incrível. Claro que tive medo, já que a altura me imobiliza, mas acho que consegui lidar bem e aproveitar a experiência. Só acompanharem pelos vídeos abaixo... Tem até bem pouco drama...

Passeio de balão
Café da manhã oferecido pela operadora do voo do balão.

Passeio de balão
Preparativos



Passeio de balão
"Lá vem o Sol..." (mais música)

Passeio de balão
Lindo amanhecer...

Passeio de balão
Visões do alto...

Passeio de balão
Acostumada...

Passeio de balão
Hummm, será mesmo? Esse riso é típico de medo, ha ha ha ha...

Passeio de balão
Mais balões e paisagens...

Passeio de balão
Novos balões...

Passeio de balão
Em um novo ângulo... Apoio do solo tirando a nossa foto... Olha a gente ali...


Após o passeio de balão, voltamos para o hotel, pudemos tomar outro café da manhã, já que ainda era cedo, e fomos conhecer outros locais...

Capadócia
Típico café da manhã turco... Tomates, pepinos e azeitonas...

Kaymakli

Kaymakli é a segunda cidade subterrânea mais importante da região. Fica a 20 Km de Nevșehir. Cinco níveis estão abertos para visitação, mas há relatos de que ela possui oito níveis, no total, abaixo da terra. 

Há pesadas portas de moinhos encaixadas nas paredes que deslizavam e funcionavam como portas de isolamento de cômodos também. Para pessoas que possuem claustrofobia esse passeio pode não ser recomendado, uma vez que o lugar é bem apertado. Caso a pessoa desista, ela vai precisar voltar esperar pelo próximo local de escape. O caminho é feito de forma unidirecional, a pessoa entra por um local, segue um trajeto e sai em outro. Não há passagem pelo mesmo local de onde se veio, entendeu?

Kaymakli
Vamos descerrrrr...

Kaymakli
Se é uma igreja, vamos rezar...

Kaymakli
Cansou?

Oficina de Cerâmica

Visitamos uma oficina de cerâmica em Avanos. Lá o turista tem a oportunidade de ver como são produzidas as famosas peças de cerâmica da região e ainda pode fazer uma peça. Eu não tive essa experiência, mas minha amiga fez. Claro, que depois desse evento, você sai direto na lojinha com aquele monteeeee de produtos. São bem bonitos e eu até comprei uns pratos decorativos para dar de lembrança (ohhhh, que milagre, Carolina!).

Vale dos Pássaros

No vale dos pássaros encontramos uma árvore com olhos turcos. Gente, nem preciso dizer que ameiiiiiiiiiiiiiiiii. Dizem que o olho turco (alguns chamam de olho grego) ajuda a espantar o mau olhado. Eu não podia deixar de aproveitar esse momento, he he he...

Vale dos Pássaros
Minhas novas lentes...

Vale dos Pássaros
Meditação... Ommmmmm...

Vale do Pombo

O ponto de observação do Vale do Pombo (Pigeon Valley) possui centenas de velhas casas de pombos escavados na rocha. O interesse nesses animais vem da intenção dos agricultores em utilizar as fezes de pombos como fertilizante para as suas plantações. Ai meu Deus, ao falar desse local, me lembrei da música do Elton John “Fly away skyline pigeon fly towards the dreams you’ve left so very far behind”. Adoro… Estou muito musical nessa postagem…

Vale do Pombo
Pombal ao fundo...

Depois de visitarmos o Vale do Pombo, paramos para beber alguma coisa e refrescar em um bar encrustado na pedra. Fomos subindo pelos cômodos e chegamos a um lugar forrado de tapetes. Gente do céu!!!! Eu tenho pavor de tapetes por causa do acúmulo de poeira e dos possíveis organismos que podem estar vivendo ali (coisas de bióloga neurótica). Tentei ao máximo não encostar neles, mas foi algo meio impossível, he he he...

Capadócia
Buscando a sombra...

Capadócia
Posição de T-Rex, típica do nojo...

Após esse dia lotado de atividades, fizemos um pic nic em um parque próximo à rodoviária e lá fomos nós encarar mais 12 horas de estrada para chegarmos a Pamukkale, os meus castelos de algodão...  Ficaram curioso(a)s? Domingo tem Pamukkale aqui no blog...

Até domingo...

Um super beijo

Carolina

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

2 comentários:

  1. Carol, adorei tudo mas a hora do balão.... AHHHH... FOI DEMAIS!!!! Acho lindooooo!!! Vontade de viajar com vc, gente!!! Vc mostra cada coisa tão LEGAL!!!! rsss.. Quem sabe um dia, né?! ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Paula. Desculpe a demora, mas não estou no Rio e aqui os dias têm sido curtos para dar conta de tantas atividades, ha ha ha... O balão é tudooooooooooo. Esses foram vídeos mais lights, sem os dramas da altura... Tem outros muito frenéticos, mas resolvi poupá-los disso!!!! Cara, vamos ver um lugar em comum que a gente queira ir e aí nós fazemos uma edição especial "Viajar correndo com o Blog da Ana", viagens e beleza em um só lugar, ha ha ha. Vamos amadurecer a ideia. Rindo muito aqui...
      Obrigada pela visita, pelo comentário e pelos elogios.
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search