04 maio 2016

Capitólio: Canyons do Lago de Furnas

Oláááá! Tudo bem? Hoje é a última postagem sobre a nossa viagem a Capitólio... Ahhh, que pena! Enfim, tudo o que é bom, chega ao fim algum dia, né? E vamos fechar essa viagem com chave de ouro. Afinal, o post é sobre os Cânions do Lago de Furnas. Vamos lá?

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio

O passeio pode ser feito com vários tipos de embarcações. Nós optamos por sair com a lancha do próprio hotel em que estávamos hospedados. 

No entanto, há a possibilidade de fazer esse passeio com lanchas menores ou até mesmo com uma chalana que parte da ponte do Rio Turvo (aquele local que falei no post sobre o Paraíso Perdido que era uma loucura de lotado).


Fizemos esse passeio na parte da tarde. Esse ponto foi bem positivo, pois não havia o estresse de voltar em cima da hora. No caso dos passeios da manhã há a necessidade de voltar na hora certa, pois há o pessoal da tarde. 

O grupo que foi com a gente na lancha era super animado.



O trajeto até chegar aos cânions foi bem rápido. Quando começamos a entrar nos cânions do Lago de Furnas , o condutor da lancha fez o favor de colocar a música “Conquest of Paradise” de Vangelis (a mesma que foi tocada na largada da Maratona de Atenas, estão lembrados?). 

Cara, foi emocionante ver aquelas formações rochosas incríveis ao som dessa música. Uma pequena amostra no vídeo...


Tivemos um tempo livre para aproveitar as águas desse paraíso. E, pela primeira vez, não foi uma água gelada!


Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Uma das cachoeiras incríveis do local..

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Por um outro ângulo...
Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Antes de descer da lancha...
Eu entrei tranquilamente e até me aventurei indo embaixo da queda d’água! 
Canyons do Lago de Furnas em Capitólio

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
E toma água na cabeça! Delícia, apesar da cara sofrida!

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Uma maravilha da natureza...
Estava tudo muito bom, mas o passeio precisava continuar. Então, voltamos para a lancha e seguimos em direção à Cachoeira da Cascata. A entrada também teve uma música especial (“Tocando em Frente”, não na voz de Almir Sater, mas de Leonardo e Paula Fernandes) e você vai ficando encantado com as formações rochosas. 

Massssss, quando chegamos à cachoeira propriamente dita, além de ela estar com pouca água, era tanta lancha que ficava perigoso mergulhar.
Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Trajeto de entrada...

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
As sinuosidades vão revelando os mistérios...

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio

Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Lotação...
Além disso, infelizmente (a foto não mostra), havia uma mancha negra sobre a água. Segundo a esposa do condutor da lancha, era óleo de embarcação. Uma pena esse tipo de problema ambiental.

O ponto seguinte do passeio seria a Cachoeira Lagoa Azul. Nós havíamos visto a entrada desse local quando passamos pela estrada voltando do Paraíso Perdido. Como iríamos no dia seguinte no passeio de barco, nem paramos.

O condutor perguntou se gostaríamos de ir lá (onde teríamos que pagar R$30,00 para entrar) ou para um outro local que poderíamos mergulhar sem a necessidade de pagar. Todos decidiram pela segunda opção.

Depois li que essa cachoeira era válida somente pela Lagoa Azul que ela formava entre as suas duas quedas d’água. Na próxima ida, iremos pela estrada.

Então, seguimos ao tal bar flutuante (Porto Escarpas). Gente, o que foi aquilo? Trilhões de lanchas paradas, cada uma querendo exibir seu poder através das músicas mais altas (e de qualidade duvidosa, na minha opinião, ha ha ha ha) e das bebidas que rolavam alucinadamente.

Eu não me senti segura para mergulhar naquele local, pois a quantidade de jet skis também era absurda. E o pior, ninguém estava prestando muita atenção a quem estava na água. Ficamos um tempo por lá observando as bizarrices do mundo e depois partimos de volta para o hotel.
Canyons do Lago de Furnas em Capitólio
Nas lanchas ao lado era champanhe, uísque e etc. No nosso caso, foi água no copinho Indomit, ha ha ha ha...
Apesar “das ciladas” que sempre existem (troca de passeios no meio do caminho), foi uma boa experiência. Afinal, vimos lugares maravilhosos e a água estava perfeita (não sou muito amiga de água gelada não, he he he he).

No dia seguinte a esse passeio, voltamos a BH (em bem menos tempo quando comparado com a ida em que nos perdemos) e de lá pegamos o voo para casa.

Espero que tenha gostado dessa aventura, mas Capitólio chegou ao fim...

Caso tenha perdido algum post sobre Capitólio, confira em  

Até domingo

Um super beijo

Carolina

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

4 comentários:

  1. Oi Carol,
    estou cada vez mais encantada com as belezas desse lugar.
    Beijo,
    Dani.
    Blog Dani Corredora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani. Super vale a pena! E que bom que os posts te motivaram mais ainda a ir para lá. Como disse em resposta ao outro comentário, a melhor época para visitar é entre maio e setembro. Tomara que você vá em breve e compartilhe com a gente a sua visão, he he he he... Um super beijo e boa semana!
      Carolina

      Excluir
  2. Eu já fui algumas vezes pra lá! É realmente lindo! Já na estrada, quando começa a se aproximar, já é bonito de se ver... quando viajávamos de férias e passávamos por lá, adorava quando chegava a hora de passar numa ponte com aquele mundaréu de água lá embaixo. Depois foi diminuindo... não sei como está hoje!
    Mesmo assim, essa região de Furnas é linda!

    http://blogdaana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Paula! Eu adorei a estrada (principalmente a que pegamos errado e tivemos que dar o maior voltão, ha ha ha ha. Ela tinha paisagens lindas...).
      Ou eu estava muito tensa dirigindo, ou então essa ponte não te mais o mundaréu de água, pois não percebi nada, nada, nada... Que triste...
      Um super beijo e obrigada pela visita!!!
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search