16 fevereiro 2018

Maratona do Vinho, uma corrida pelo Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha

Olááá! Tudo bem? Atrasada, mas aqui estou! A Maratona do Vinho aconteceu no dia 11 de fevereiro nos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. Em pleno carnaval, embarcamos para essa corrida na Serra Gaúcha. Então, vem com a gente saber como foi.

Maratona do Vinho, corrida do vinho
A largada foi em Bento Gonçalves no Vale dos Vinhedos, mas a corrida também passou por Monte Belo do Sul (rota Vinhos de Monte Belo) e Garibaldi (Estrada do Sabor).

Foram quatro eventos na Maratona do Vinho:
  • Maratona propriamente dita;
  • Maratona em equipes (dupla, quarteto e octeto), com 45.670 metros;
  • Meia maratona;
  • Pequena corrida, com 5.130 metros.

Entrega de kits da Maratona do Vinho

Foi realizada somente na véspera da prova, no Hotel Dall`Onder Vitória.
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Na entrada do local para entrega de kits
O kit veio com:
  • Uma camiseta do evento;
  • Uma garrafa pequena de vinho;
  • Folders turísticos e dos parceiros;
  • Pulseira para acesso ao Vino Stop de chegada;
  • Número de peito e chip;
  • Ingresso para a Casa de Ovelha.
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Feira da Maratona

Nossa experiência na Maratona do Vinho

Decidimos que eu faria a primeira parte. Mesmo assim, Otávio foi ver a minha largada. Afinal, o transporte para a área de transição sairia do local de largada também.

Pegamos o ônibus no hotel em que estávamos hospedados. Ele atrasou um pouco. No entanto, chegamos com folga.

Enquanto não era dada a largada, ficamos explorando o local. Inclusive, encontramos nossos amigos de Manaus Coely e Alexandre e o Darlan (que mora em Porto Alegre, mas que conhecemos em Manaus).
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Coely, Darlan e Alexandre!
O tempo estava bem nublado. Isso foi ruim porque o locutor havia dito que o nascer do sol dali era bem bonito.

E foi dada a largada para a Maratona do Vinho

Primeiro foram os maratonistas. Em seguida, os revezamentos (dupla, quarteto, octeto). Depois os que fariam a meia maratona. Por fim, os dos 5 km.
Maratona do Vinho, corrida do vinho
O trecho que fiz tinha muita subida, mas o que predominou foram as descidas mesmo.
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Confesso que quando li sobre o Vino Stop, achei que iria encontrar vinho, além de água. E fui esperando por isso até entregar o chip para Otávio, ha ha ha ha...

Ao chegar ao hotel, fui conferir o regulamento para ver se eu não estava louca. E não estava, ufa! Mas estava escrito que as vinícolas onde estavam os Vino Stop seriam as responsáveis por oferecem os produtos. Então, acho que elas não quiseram colocar nada porque só tinha água até a transição...
Maratona do Vinho, corrida do vinho


Maratona do Vinho, corrida do vinho
Paisagens no caminho...
Um ponto que gostaria de ressaltar foi a questão da sinalização. Ouvi algumas reclamações no caminho de que não havia marcação de quilometragem. Realmente, não havia. No entanto, não foi isso que mais me incomodou. Mesmo achando que deveria ter placas de quilometragem sim, estava com GPS. Então, fluiu...

O que achei absurdo foi a falta de placas sinalizadoras em pontos básicos e essenciais. Pior: não havia placa e não havia staff! Eu quase me perdi no ponto de transição do Spa do Vinho. Quem me deu a informação de onde ir foi um corredor que estava esperando para revezar. Passei por dentro do spa e...
Para onde eu vou agora?
Mais uma vez, fui ajudada por uma pessoa que estava esperando por alguém. E, para finalizar, antes de sair do local, vi um staff. Perguntei:
Para onde vou?
Mas ele estava ocupado demais conversando e um outro corredor mandou subir... Nem preciso dizer que senti raiva, né? Masssss, posso mostrar meu momento revolt, he he he... Olha aí...
Algumas subidas pela frente, estrada e ponto de separação... Meia maratona para a esquerda e maratona/revezamento em frente. Lá fui eu e, de repente, me vi sozinha! Tenho medooooo...
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Corri o mais forte que pude para ver se encontrava alguém. 
Maratona do Vinho, corrida do vinho
A gente corre com medo, mas repara nas coisas... Essas eram as flores da minha infância...
Isso só aconteceu bem na frente quando encontrei o posto de hidratação. As meninas me informaram de que faltavam dez quilômetros e lá fui eu sozinha de novo...
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Estava cansada já quando ouvi o barulho de uma moto. Tudo bem que não é Rio de Janeiro, mas ouvir moto em lugar deserto também não é legal. Preparei uma feição de que estava ótima e a moto emparelhou:
“Tá tudo bem com você?” 
“Sim! Tudo ótimo”
“Está no revezamento ou maratona?”
“Revezamento”
“Beleza então”
Bom, confesso que não entendi o diálogo, mas fiquei feliz quando a moto se afastou...

Continuei minha corrida pela estrada até ver uma camiseta vermelha se movendo. Mesmo de longe, foi excelente ter essa visão.

Depois, fui encontrando outros corredores no caminho até ouvir uma música italiana. 
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Achei linda essa visão da igreja lá em cima...
Não poderia ser um vizinho mal educado ouvindo música no último volume. Só podia ser o ponto de transição.

Era uma descida e eu queria MUITO chegar. Então, nem pensei no joelho e muito menos nas pedrinhas do chão. Olha o drama...
Mas, a decepção não poderia tirar as minhas forças. 
Era ali! De alguma forma, eu iria acessar o local. E assim foi... Contornei e a Vinícola Milani apareceu! 
Deus, obrigada! A corrida acabava para mim em partes. Agora era a vez de Otávio seguir... Então, com você, Otávio!

Segunda parte do revezamento de duplas da Maratona do Vinho. Por Otávio Porto...

Em breve... :)

Mundo paralelo da Maratona do Vinho...

Enquanto Otávio corria, eu fiquei no Vino Stop da Vinícola Milani aguardando o ônibus sair. Ele não saía e eu aproveitava para comer uvas e mais uvas... 
Maratona do Vinho, corrida do vinho
Na verdade, estavam esperando que todos os atletas chegassem para que o ônibus pudesse partir. Quando faltavam só quatro corredores, foi verificado que:
  • uma tinha entrado no caminho errado, se perdido e foi levada para a largada;
  • a outra tinha sido resgatada também no caminho errado e chegou lá de carro (e o parceiro desistiu de seguir);
  • dois ainda estavam sem dar notícias;

Dessa forma, começamos a fazer pressão para o ônibus sair. Afinal, faltavam poucas pessoas e elas caberiam em um carro (da organização, por exemplo).

E lá fomos nós... Chegamos ao Vino Stop e trocamos a pulseira por uma taça e um crachá. 
Maratona do Vinho, corrida do vinho

Maratona do Vinho, corrida do vinho
Nesse crachá era marcado os brindes à medida que íamos pegando. Eu só tomei um vinho e peguei el merendin (pão, uva e jujuba). Afinal, queria comemorar com Otávio.
Maratona do Vinho, corrida do vinho

Maratona do Vinho, corrida do vinho
Fiquei lá esperando ele chegar para passarmos juntos no pórtico e fecharmos a Maratona do Vinho.
Maratona do Vinho, corrida do vinho

Maratona do Vinho, corrida do vinho
Aí foi só aproveitar o Vino Stop.

Depois de tudo o que foi dito, fica a sugestão para a organização da Maratona do Vinho 2019: mais placas sinalizadoras ou staffs atentos em locais onde podem acontecer confusões de trajeto.

Espero que você tenha gostado! Desculpe pela publicação em dia que não era o programado, mas durante a viagem não deu para escrever. E ontem foi o dia inteiro sem luz e internet por conta do temporal que caiu na cidade...

O próximo post vai ficar mais perto. Então, até domingo!

Um super beijo,

Carolina


Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search