06 agosto 2018

Tour Sabores Coloniais, uma forma gostosa de conhecer a Rota do Imigrante em Pomerode

Olááá! Tudo bem? Hoje vamos conhecer Pomerode de uma maneira diferente... O caminho é a Rota do Imigrante. O tour? Tour Sabores Coloniais... Vamos lá? 


A Rota do Imigrante 

Pomerode é conhecida como a cidade mais alemã do Brasil. A maior parte dos imigrantes alemães que se estabeleceram na região veio da Pomerânia. Essa era uma região da Prússia e hoje faz parte da Polônia.
Tour Sabores Coloniais
Os imigrantes vieram ao Brasil em busca de uma vida melhor. Ao chegarem aqui, perceberam que não havia estrutura. Os lotes de terras eram divididos entre os imigrantes e eles, em comunidade, ajudavam-se para construir, plantar, criar animais e trocar produtos.
Tour Sabores Coloniais
A Rota do Imigrante possui características da época da imigração. As tradicionais casas de madeiras com jardins e também as de Enxaimel (sonho de todo imigrante) estão presentes no local. 
Tour Sabores Coloniais
Uma outra característica é a presença de lagos nas casas. Isso porque o Mar Báltico fazia parte da vida dos pomeranos. E como aqui não havia o arenque, comia-se pão com sardinha. Aliás, a adaptação das coisas fez parte da vida dos imigrantes. Como não havia maçã, as receitas eram adaptadas com bananas, por exemplo. E assim a vida seguia...

O Tour Sabores Coloniais

Com o intuito de vivenciar as experiências típicas da cidade mais alemã do Brasil foi criado o Tour Sabores Coloniais.

Nele, o visitante vai conhecer os sabores que a região tem a oferecer. 

E eu já adianto... E que sabores!!!!

Como foi o nosso Tour Sabores Coloniais

Participamos do Tour Sabores Coloniais a convite da Turismo Volkmann. Era o passeio inaugural desse tour. Além do Viajar correndo, estavam presentes os blogs:
  • Casa de Doda;
  • Viajando em 3..2..1..;
  • Vivajando.
Tour Sabores Coloniais
Da esquerda para direita: Cris (Vivajando), Angela (Viajando em 3..2..1..), Márcia (Casa de Doda) e eu. Foto de William Bucholtz Fotografia.
O ponto de encontro foi na Praça Jorge Lacerda em Pomerode.

De lá, partimos em um ônibus da Turismo Volkmann para a Rota do Imigrante
Tour Sabores Coloniais
De repente, o ônibus parou! Eis que entra uma figura! Friedrich! O personagem estava pegando uma carona, pois ele iria trocar a galinha Gerda por um outro produto (lembra que eu disse que tudo era baseado na troca?).
Tour Sabores Coloniais
E ele foi por toda a Rota do Imigrante nos contando histórias e curiosidades da região. 
Tour Sabores Coloniais
Eu, Friedrich e Márcia do Casa de Doda!
A primeira parada foi na Geleias Dunker. A geleia era uma forma que os imigrantes utilizavam para preservar a fruta. Também era uma forma de se preparar no verão para sobreviver no inverno, já que era muito frio e ninguém saía de casa. 
Tour Sabores Coloniais
No local, o Sr. Dunker explicou os processos de fabricação e, logo em seguida, fomos para a degustação...
Tour Sabores Coloniais
Tempo para compras e lá fomos nós para nossa segunda parada: Conservas Danimar.
Tour Sabores Coloniais
Uma explicação inicial e fomos convidados a degustar... Experimentei tudo, menos o Rollmops. Esse prato é típico dos imigrantes e consiste em uma sardinha em conserva envolvendo uma cebola (na Pomerânia era usado o arenque).

Eu já tinha experimentado o rollmops em Joinville. Dá uma olhada no drama...
Então, depois desse drama, resolvi só experimentar as outras opções...

Continuando o passeio, seguimos para a Granja Schutz
Tour Sabores Coloniais
Lá tivemos a oportunidade de aprender um pouco sobre a criação de galinhas e também de colher os ovos na granja. 
Tour Sabores Coloniais

Tour Sabores Coloniais
Adorei esse "medidor de ovos"
Na Granja Schutz tudo é feito manualmente. Nada é automatizado. Parabéns ao casal!!!
Tour Sabores Coloniais
O casal Schutz
Depois de colher os ovos,  ainda tivemos uma degustação de vários produtos que tinham o ovo como base, claro!
Tour Sabores Coloniais

Tour Sabores Coloniais
Da granja, seguimos para a última parada do passeio: Alambique Enxaimel...
Tour Sabores Coloniais
Após aprendermos um pouco sobre a fabricação de aguardente, lá fomos nós para a degustação... Ah, você sabia que a aguardente na Pomerania era feita a base de batatas?  Eu não e adorei saber disso... 
Tour Sabores Coloniais
Depois dessa última parada, voltamos para o ônibus...

No final, Friedrich desceu onde havia tomado o ônibus anteriormente... E nós voltamos à Praça Jorge Lacerda. Final do passeio da manhã.  Da manhã... Porque à tarde tivemos outro... Rota do Imigrante Tour Cultural... Mas esse é assunto para um outro post...

Agora que você já leu sobre o Tour Sabores Coloniais, que tal dar uma olhadinha e ter uma outra noção de como foi o passeio? Confira o vídeo:


Inscreva-se no Canal Viajar correndo para não perder as novidades...

Para maiores informações sobre o Tour Sabores Coloniais, consulte a Turismo Volkmann... (47) 3395-1400 (47) 991866721

Aproveito para agradecer mais uma vez pelo convite da Turismo Volkmann e também pelos brindes que recebemos dos apoiadores:
Tour Sabores Coloniais
Muito obrigada pelo carinho!

Espero que você tenha gostado. Você gosta de passeios assim?  Gosta de viver as experiências locais?  Conte aqui nos comentários. Vou adorar saber!
Até amanhã! 

Um super beijo, 

Carolina.

Aproveite e visite os outros blogs que participaram do Tour Sabores Coloniais

Já estivemos em Pomerode uma outra vez. Para conferir, acesse:
Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search