domingo, 21 de fevereiro de 2016

Pedra da Gávea, meu sonho de vida...

O dia em que não fui à Pedra da Gávea...

Olááá! Hoje e quarta-feira falarei sobre alguns treinos que andamos fazendo por trilhas daqui do Rio. O primeiro deles foi a tentativa da realização de um “sonho de infância” que era conhecer a Pedra da Gávea. Digo tentativa porque “nadei, nadei, mas morri na praia”, ou melhor “subi, subi, mas morri na carrasqueira”, he he he he...  Vamos lá?

A cidade do Rio de Janeiro possui diversas trilhas que permitem alcançar lugares lindíssimos e com vistas de tirar o fôlego. Um desses lugares é a Pedra da Gávea, localizada no Parque Nacional da Tijuca. A trilha para acessá-la é considerada uma das mais difíceis da cidade. Normalmente, é preciso ter um bom condicionamento físico e coragem para enfrentar a parte final da trilha: a  carrasqueira, uma parede com aproximadamente 30 metros de altura, considerada o ponto mais crítico do trajeto. Já já eu falo sobre ela...

Minha relação com a Pedra da Gávea já vem de longas datas, mas sempre a observando de baixo quando passava para ir ao Leblon ou quando ia à praia da Barra. Via as fotos tiradas por quem a visitava e pensava: "um dia eu vou, um dia eu vou"... Bom, esperei por muitos anos da vida e, finalmente, surgiu a oportunidade de irmos com nossos treinadores. Eles conheciam a trilha e levariam equipamentos de segurança para que pudéssemos subir a carrasqueira com segurança. E lá fomos nós...


Pedra da Gávea
Da entrada do condomínio até a carrasqueira...
O ponto de encontro foi na Igreja de São Francisco de Paula. De lá, fomos andando até a Praça Professor Velho da Silva e entramos na segunda rua a direita.


Pedra da Gávea
O Google não sabe que tem uma passarela em frente à Paróquia e que já sai direto na ponte...


Pedra da Gávea
Da praça citada até a entrada da trilha tem mais uma subidinha...
Há uma guarita de um condomínio na entrada da rua. Começamos a subir, até chegarmos na entrada da trilha propriamente dita. A subida é realmente pesada, mas dá para ser feita. Há uma parte em que é preciso usar uma corrente para auxiliar na subida e outra em que é preciso agarrar nas raízes das árvores. Radical, ha ha ha... Há sinalização indicando o caminho. 


Pedra da Gávea Altimetria
Imagem obtida do guia "Trilhas Cariocas" da Riotur.

Pedra da Gávea
Tem alguém derretendo aí?
Por volta do Km 3, começamos a vê-la mais de perto e também foi possível ver outras paisagens...


Visual Pedra da Gávea
Paisagem...

Pedra da Gávea Paisagem
Quase chegando à carrasqueira...

Pedra da Gávea Trilha
Nós e a "linda" ao fundo...
Caminhamos mais 500 metros, mas foi aí que apareceu o problema: a famosa carrasqueira, citada anteriormente. E por que ela era um problema? Porque ela é uma subida íngreme e sem proteção vegetal, ou seja, há o risco de queda fácil e... eu tenho pavor de altura. Se eu estiver com o “disfarce” da vegetação, eu subo em paz, massss, sem essa enganação para a minha mente, vendo o precipício, simplesmente, eu travo. Além do mais, havia uma “legião” subindo, ou melhor, tentando subir e uma galera tentando descer. Eu vi aquilo e pensei: “se eu subo e fico empacada, não vai ser bom nem para mim e nem para os outros”.


Pedra da Gávea Carrasqueira
Carrasqueira "amiga"
Falei para o pessoal continuar que eu esperaria sentadinha ali mesmo e fazendo um lanchinho, SEM O MENOR PROBLEMA, masssss o pessoal não quis ir sem mim... Ohhhh, que bonito, gente! Então, sentamos e fizemos nossos lanches juntos, apreciando a paisagem da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá e vendo as tentativas de subida da galera. 


Pedra da Gávea Vista Carrasqueira
Praia da Barra, Complexo lagunar e Parque Estadual da Pedra Branca ao fundo

Cristo Redentor
Cristo Redentor beeeeemmmm ao fundo...

Pedra da Gávea Vista Carrasqueira
Super fashion, com cabelos alinhados, ha ha ha ha...
Depois de um tempo, fizemos o trajeto de descida. Mesmo não tendo conseguido realizar o meu desejo por completo, vim para casa bem feliz. Cheguei, arrumei tudo e parti para o evento “Correndo com as estrelas” do Rodrigo (que já relatei no blog). No trajeto, passei pela Pedra da Gávea de novo. Olhei para ela, tirei uma foto de dentro do ônibus e pensei: um dia eu volto!


Pedra da Gávea
Pedra da Gávea vista do ônibus...
Para aqueles que se animaram em fazer a trilha, aquelas recomendações de sempre: use roupas leves; avise a alguém qual trilha fará e qual a previsão de retorno; nunca pegue atalhos (além de destruir a vegetação e o solo, você pode se perder), leve alimentos e água (sempre em maior quantidade, para o caso de imprevistos); leve celular e salve o número do Corpo de Bombeiros (193) e chegue cedo (pegar a carrasqueira vazia é de grande ajuda!).

Espero que tenham gostado.
Até quarta-feira

Super beijo

Carolina


Assine nossa newsletter


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

4 comentários:

  1. Muito linda esta Pedra da Gávea! Eu babo nela olhando de baixo.. e agora, vendo o Rio lá de cima - ainda que pelas suas fotos - foi demais! Taí, Carol.. acho que um dia eu animo a fazer esta trilha com vc, topas??? rsss..
    Beijos!
    http://blogdaana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos que vamos, Ana Paula. Só precisamos ir bem cedo para pegar a carrasqueira mais vazia. Aí eu subo mais em paz (ou tentarei subir, ha ha ha ha).
      Um super beijo e boa semana!
      Carolina

      Excluir
  2. Show, lindo um espetáculo de tirar o fôlego.
    www.emagrecerumdesafio.com
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Rita. Incrível!!!! Um dia vou conseguir postar as fotos lá de cima para vocês... Ha ha ha ha...
      Obrigada pela visita e pelo comentário!!!
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...