domingo, 10 de abril de 2016

Balneário do Caldas

Um passeio na Chapada do Araripe

Oláááá. Hoje vamos conhecer um pouco sobre um local chamado Balneário do Caldas, que tivemos a oportunidade de visitar quando fomos participar do II Desafio 50 K da Chapada do Araripe. Vamos lá?

A região do Cariri é bem verdinha em meio à caatinga devido às rochas do subsolo que absorvem as águas da chuva e as devolvem ao ambiente sob a forma das fontes no sopé da Chapada do Araripe.

Um desses locais é o Balneário do Caldas. Localizado em Caldas, um distrito de Barbalha – CE, esse balneário é composto por várias piscinas (de água parada e corrente), restaurantes, quiosques para lanchinhos rápidos, quadras esportivas e espaços para banhos de Sol e piqueniques. Como estávamos hospedados no Hotel das Fontes, tínhamos livre acesso (dentro do horário estipulado, claro: 6h30 às 17h). Se esse não fosse o caso, era só pagar uma taxa de entrada que variava entre R$ 3,00 (idosos) e R$12,00 (inteira).



Balneário do Caldas
Paisagem
O que achei de mais interessante nesse lugar foram as fontes (ou buracos) destinados à balneoterapia. Segundo o Departamento Nacional da Produção Mineral, esse local é a única estância termo-mineral do Ceará e suas águas podem ser classificadas:


Balneário do Caldas
Explicações sobre o uso
São duas fontes: Bom Jesus e João Coêlho, que se encontram a aproximadamente 760 metros de altitude e possuem uma vazão de, aproximadamente, 54 metros cúbicos por hora. A temperatura da água gira em torno de 26°C e sua dureza em 0,028 g/L. 

Para acessá-las, há um pórtico bonitinho, com plantas... Nesse espaço há a capela de Bom Jesus dos Aflitos.  A história conta que, em 1869, por ocasião de uma de suas missões de evangelização, o Padre Ibiapina visitou essa capela e conheceu a fonte do Bom Jesus, que fica bem próxima a ela. Por acreditar nas propriedades curativas das águas minerais, o padre passou a recomendar o banho e a ingestão da água dessa fonte aos fieis. A partir daí,o local passou a receber uma quantidade grande de pessoas em busca de suas propriedades medicinais.


Balneário do Caldas
Entrada para as fontes
Balneário do Caldas
Capela Bom Jesus
Depois de vermos a capela, entramos na fonte Bom Jesus primeiro. Ficamos um tempo por lá conversando com uma família daqui do Rio. Como não pode entrar muita gente de uma vez nas fontes, fomos para a outra, a João Coêlho. 


Balneário do Caldas
Recomendações
Balneário do Caldas
Fonte Bom Jesus
Balneário do Caldas
Por um outro ângulo
Balneário do Caldas
Tentando não cair no buraco...
Enquanto estávamos lá, aconteceu um fato ótimo. Simplesmente, chegou um menino que se jogou no buraco e afundou. COMO ASSIM???? Eu toda cuidadosa, agarrada no corrimão, com medo de cair no buraco e o cara super natural deu um mega mergulho, ha ha ha ha ha.
Balneário do Caldas
Fonte João Coêlho
Balneário do Caldas
Um pouco da história...
Balneário do Caldas
Testando a câmera, medoooo...
Depois que saímos do local onde tem as fontes, vimos um quadro explicativo sobre o pássaro soldadinho-do-Araripe. Ele foi descoberto em 1996 na Chapada do Araripe. Segundo os pesquisadores, o soldadinho-do-Araripe é encontrado somente nos municípios de Barbalha, Crato e Missão Velha. É um pássaro que apresenta dimorfismo sexual acentuado (ou seja, a fêmea é diferente do macho), sendo que a fêmea é de cor verde-oliva enquanto o macho é branco, com a cauda e as penas de voo das asas negras, além de um manto carmim que se estende do meio do dorso até um imponente topete sobre o bico, um adorno praticamente ausente na fêmea. Não conseguimos ver nenhum “ao vivo”.


Balneário do Caldas
Muitos caminhos...
Balneário do Caldas
Soldadinho-do-Araripe
Um ponto que me deixou CHOCADA foi, justamente, o destino dado à água! Nós percebemos que, à noite, as piscinas eram esvaziadas e, pela manhã, elas estavam cheias novamente. A pessoa ecológica aqui imaginou que houvesse algum reservatório para onde a água iria. Para minha surpresa, ao conversar com dois funcionários, soubemos que a água era simplesmente liberada sem qualquer tipo de uso posterior. Gente, isso não pode ser sério! Em um planeta que sofre com uma possível escassez de água, dói demais a gente ver coisas assim acontecendo. Ainda mais no Nordeste do Brasil, onde há regiões de seca absurda!

Fica a sugestão para que os responsáveis pelo local façam um projeto de reuso dessa água. Isso, além de evitar o desperdício absoluto, ainda agrega valor ao empreendimento. Pensem nisso!

Bom, hoje foi um post histórico e de preocupação ecológica, né? Espero que tenham gostado...

Até quarta-feira

Um super beijo

Carolina


Mais sobre essa viagem...


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Pin It button on image hover