domingo, 14 de agosto de 2016

Casas dos Países nas Olimpíadas Rio 2016

Casas Olímpicas


Olááá! Tudo bem? Esses últimos dias têm sido muito intensos, pois estava tentando visitar o maior número de Casas dos Países que estão no Rio de Janeiro por conta das Olimpíadas. Consegui visitar dez delas em quatro dias e trago minhas impressões aqui para você. Vamos lá?
Esses espaços também são chamados de “casas de hospitalidade” (hospitality houses) e têm como objetivo trazer um pouco da cultura dos diferentes países durante as Olimpíadas Rio 2016. Como o tempo era curto para tudo o que queria ver e fazer, concentrei um dia para as casas da Barra (Casa da África (Única casa destinada a representar um único continente), do Japão e da República Tcheca), dois dias para as do Centro (Colômbia, Portugal, México, Brasil e Rio de Janeiro) e um para as da Zona Sul (Suíça e Alemanha).

Casa da África

Essa foi a primeira visitada e achei um desastre. Poxa, em todos os lugares foi divulgado que havia um simulador de avião para assistir a um vídeo sobre o continente. Bom, quando se pensa em simulador, você imagina algo simulando mesmo todas as sensações de um voo. O que foi na verdade: uma fila giga para conseguir o ticket, uma réplica de um avião que não passava nenhuma sensação e um vídeo de três minutos totalmente nada a ver (melhor ver National Geographic). Além desse avião, havia um conjunto de tambores que as crianças batiam alucinadamente e várias fotos presas em biombos, mas sem nenhum tipo de texto explicativo. Eu só conheço o Egito, mas tenho certeza de que o continente africano é muito mais do que foi mostrado lá.


Casa da África
Ainda não imaginava o que vinha pela frente 
Casa da África
Cartão de embarque

Casa da África
O melhor foi a cara de decepção final, ha ha ha ha

Quer ir? A Casa da África está no Casa Shopping (Av. Ayrton Senna, 2150. Barra da Tijuca) até o dia 21 de agosto, começa às 12 horas e vai até às 22 horas e tem entrada gratuita.

Casa do Japão

Depois da primeira experiência, fomos à Casa Japão – Tóquio 2020. Já na entrada, o visitante tem um bar com bebidas típicas japonesas. Além disso, há uma exposição interativa que vai mostrar os encantos da cidade de Tóquio e como ela se desenvolveu. A principal exibição promove os Jogos Tóquio 2020. Seguindo mais um pouco, há um palco que, quando não está tendo apresentação, o visitante pode tirar uma foto que simula um mangá. Depois, há uma exposição de fotos de diversas cidades japonesas. Dá muita vontade de pegar um avião e seguir na mesma hora para cada uma delas. No primeiro andar, o visitante pode se vestir com trajes típicos japoneses (para fotografar), escrever o nome com as letras japonesas e fazer impressões utilizando uma técnica japonesa com tinta (como se fosse um carimbo). Para as crianças há uma pescaria chamada Ioio.


Casa do Japão
Um espaço com muitas atividades
Casa do Japão
Fazendo arte...

Casa do Japão
O que pode ser visto lá...
Em determinados dias, há a cerimônia do chá. As próximas serão nos dias 16 e 20 de agosto e 8, 9, 14, 15 e 16 de setembro. Os horários são 13h30 e 16h.

Quer ir? A Casa do Japão fica na Cidade das Artes (Av. Ayrton Senna, 5300. Barra da Tijuca) até o dia 21 de agosto. Depois retorna de 7 a 18 de setembro, das 12 horas às 20 horas (IMPORTANTE: dia 17 de setembro somente por convite). A entrada é gratuita (mas paga estacionamento, caso vá de carro).


Casa da República Tcheca

Após a Casa do Japão, lá fomos nós para a Casa Tcheca. Na entrada, levamos o maior susto, pois eles fizeram uma animação com pernas no teto simulando um jogo de futebol. Em uma outra área, havia informações sobre educação, ciência, cultura e história do país. Havia exposição de alguns produtos de empresas tchecas também. Na divulgação da casa no jornal foi dito que haveria uma escultura de seis metros em homenagem à lenda do atletismo Emil Zátopek (1922-2000), quatro vezes medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. Eu não achei essa escultura, mas havia um painel explicando sobre a vida dele (próximo a um telão onde os visitantes podem ver os jogos). Há um local onde o visitante pode comprar e degustar cerveja tcheca. 

Gostei da casa porque ela foi bastante informativa. Inclusive, aprendi que há uma animação super importante no país que tem uma toupeira chamada Little Mole como protagonista (nunca nem tinha visto ou ouvido falar).


Casa Tcheca
Muitas informações e olha o Little Mole...


Quer ir? A Casa Tcheca fica no Centro Empresarial Mario Henrique Simonsen (Av. das Américas, 3434. Barra de Tijuca) até o dia 21 de agosto, das 11 horas à meia-noite. A entrada é gratuita (mas se for de carro, tem que pagar pelo estacionamento).

Casa da Colômbia

No dia seguinte, fomos com a intenção de visitar primeiro a Casa do México. No entanto, ela estava fechada (não havia a informação no site de que ela só abre às 10 horas durante a semana e aos finais de semana era só às 14 horas). Mas nada é perdido... Atravessamos a rua e chegamos à Casa Colômbia.

Casa da Colômbia

Nessa casa havia muita informação sobre o país, seja através de painéis, seja através de produtos fabricados lá (biscoito, cerâmica e telas artísticas). Do lado de fora, o visitante pode experimentar gratuitamente café colombiano (obrigada pela dica Marcia Cardoso, nós perguntamos a uma pessoa na fila que disse que era pago) e também comidas típicas. Eu gosto de coisas assim, informativas. Então, achei válida a visita...

Quer ir? A Casa da Colômbia fica no Centro Cultural do Ministério da Saúde (Praça Marechal Âncora 95. Praça XV, Centro) até o dia 21 de agosto. Depois retorna de 5 a 18 de setembro, das 10 horas às 20 horas. A entrada é gratuita.

Casa de Portugal

A Casa de Portugal Rio 2016 na verdade é um Navio Escola chamado Sagres. Para começar, enfrentamos uma fila de uma hora e meia do lado de fora da Ilha das Cobras. Quando entramos, ainda tivemos mais uns 40 minutos de fila para entrar no tal barco. Todos os lugares que li (salvei, inclusive, para não dizerem que eu estava louca) diziam que a Casa de Portugal contaria um pouco da história do país, com variedade de pratos portugueses e degustações de vinhos do Douro e do Alentejo. Outras pessoas também foram com essa vibe e... NÃO HAVIA NADA! Acho que eles não contavam com tanta gente querendo visitar e suspenderam as degustações. 


Casa de Portugal

Enfrentar mais de duas horas de fila para somente ver uma embarcação não foi nada legal... Se fosse só para ver barco, o Centro Cultural da Marinha tem em exposição. De qualquer forma, o Cisne Branco, nosso navio genuíno, também estava atracado no mesmo lugar. Então, a gente saiu da Casa de Portugal lotada e foi lá visitar o Cisne Branco, muito mais vazio e mais interessante, com textos explicativos (o que não havia no de Portugal...).

Fiquei tão cansada após horas de fila para essa casa que não consegui visitar mais nenhuma naquele dia. Triste...

Quer ir? A Casa de Portugal fica na Ilha das Cobras (Próximo à Praça Mauá) até o dia 22 de agosto, 10 horas às 23 horas. 

Casa México

No terceiro dia de visita às casas, começamos a tentativa com a Casa México. Mais uma vez, foi divulgado que a casa teria três exposições: uma mostra arqueológica chamada “A Magia do Sorriso”, uma exposição interativa para crianças sobre Frida Kahlo e uma homenagem à história do desenho gráfico latino-americano dos Jogos Olímpicos. Também haveria um espaço para explorar as possibilidades de turismo no México. Realmente, teve tudo isso, mas de uma forma diferente. Essa última opção estava disponível do lado de fora do Museu Histórico Nacional, mas as outras três exposições estavam no interior do Museu e havia a necessidade de pagar a entrada. Tudo bem, a gente pagou para ver, sem estresse, mas a questão é: isso deveria ser divulgado também. A moça que estava na nossa frente na fila não quis pagar e teve a viagem perdida. Afinal, o legal mesmo da casa foram as exposições, pois a parte de fora era meio boba. Havia apenas um espaço com fotos, um local que imitava um anfiteatro com televisões para assistir aos jogos e artes mexicanas que estavam à venda. 

Começamos com a exposição que retratava as diferenças nas composições dos desenhos latino-americanos dos Jogos Olímpicos. Para isso, foi feita uma comparação dos elementos usados no México em 1968 e no Rio 2016. É bem interessante ver a evolução. Já a mostra arqueológica “A Magia do Sorriso” exibe diversas estatuetas mexicanas que estavam sorrindo. É bonitinho... Já a exposição sobre Frida Kahlo apresenta a pintora de uma forma lúdica para as crianças e elas (e os adultos também) podem interagir com elementos característicos da arte de Frida. Com o ingresso, ainda dá para ver as exposições permanentes do Museu (que eu adorei e vou até fazer um post sobre elas futuramente para as dicas de passeios interessantes pelo Rio).

Casa México


Casa México

Casa México

Casa México

Quer ir? A Casa México fica no Museu Histórico Nacional (Praça Marechal Âncora, Centro) até o dia 15 de setembro, das 10 horas às 17h30. A entrada é gratuita em parte (para as exposições é preciso pagar a entrada do Museu Histórico que é de R$ 8,00).

IMPORTANTE: Sábado e domingo ela só abre às 14h30m.

Tokyo Caravan

Depois de um tempo no México, fomos ao Paço Imperial, pois também estava sendo divulgado que lá era uma Casa do Japão, mas no Centro. Na verdade, era uma exposição que reúne projetos desenvolvidos por japoneses em uma arte muito abstrata que está além da minha capacidade intelectual. Então, não gostei muito não. A exposição não pode ser fotografada, então, não tenho como mostrar para você como era essa arte (acho que você deveria ir e tirar sua própria conclusão, he he he he).

Quer ir? A Tokyo Caravan fica no Paço Imperial (Praça XV de Novembro, 48. Centro) até o dia 7 de setembro, das 12 horas às 19 horas. A entrada é gratuita.

IMPORTANTE: Não abre às segundas.

Casa Brasil

De Tokyo fomos à Casa Brasil. Estava bem cheia, mas a fila andou bem rápido e logo estávamos nesse local tão legal. Esperamos só 10 minutos. Confesso que não esperava que fosse tão interessante. Ela está dividida em dois armazéns e o tema principal da casa é o patrimônio.  Afinal, a diversidade é um dos atributos do Brasil, né?


Casa Brasil

Há exibição de bens culturais são apresentados em ambientes recriados, com recursos audiovisuais e interatividade e estão divididos em quatro categorias – Saberes, Lugares, Celebrações e Formas de Expressão. Também há a apresentação da exposição “Visual Itinerante dos Patrimônios Culturais da Humanidade no Brasil” com 13 sítios declarados Patrimônio Mundial pela Unesco. Achei linda essa exposição. Como disse para a Casa do Japão, dá vontade de pegar o avião e ir conhecer todos aqueles lugares... 

Do patrimônio mundial, o visitante pode seguir para uma vila do interior do nordeste através do espaço "Brasil Junino". Lá são encontradas réplicas de casas interioranas e peças representativas do artesanato nacional junto com os figurinos característicos dos grupos folclóricos das festas juninas. As festividades ainda são apresentadas por fotografias e peças audiovisuais.

Casa Brasil

Ainda há mais três espaços. Um do Banco do Brasil e outro da Caixa, onde tem elementos relacionados ao esporte e o visitante pode interagir. A fila estava bem grande para eles. Nós optamos pela fila menor, do Foz do Iguaçu Experience. Depois de uns 10 minutos, entramos em um local que simulava uma cachoeira e tiramos fotos, ha ha ha. Tudo bem, eu amo Foz. 
Casa Brasil
Nas cataratas...

Quer ir? A Casa do Brasil fica no Boulevard Olímpico (Orla Conde) até o dia 21 de agosto. Depois retorna de 5 a 18 de setembro, das 10 horas às 20 horas. A entrada é gratuita.


Espaço Rio de Janeiro

Andando pelo Boulevard Olímpico, chegamos ao Espaço Rio de Janeiro. Ele é dividido em uma parte voltada ao público e outra para negócios. A primeira parte foi a que visitamos e, além de encontrar um panorama do turismo e da cultura do estado, há atividades ligadas ao esporte. Nós, por exemplo, participamos de um jogo de totó humano. Foi muito divertido. Há opções de escalda indoor, simuladores de passeios de bicicleta, de remo e de corrida. Para os amantes do esporte, é um lugar adorável! Gostei muito, mas já estava no final do dia e um pouco cansada. Então, não animei de enfrentas as filas para fazer todos os esportes, he he he he...

Espaço Rio de Janeiro
Visão geral do espaço...

Espaço Rio de Janeiro

Espaço Rio de Janeiro
Jogamos também, mas uma partida com adultos, he he he. Foi ótimo.

Quer ir? O Espaço Rio de Janeiro fica no Boulevard Olímpico (Orla Conde) até o dia 21 de agosto, das 10 horas às 19 horas. A entrada é gratuita.

Casa da Suíça

Essa casa, chamada de Baixo Suíça 2016, é a mais badalada. Todo mundo quer ir e isso já indica que as filas para tudo são enormes. Algumas atividades como pista de patinação de gelo sintético de 200 m², globo de neve gigante e pista de corrida precisam de senha. E o que acontece? Elas se esgotam muito rapidamente. Ouvi dizer que tem gente que chega às 8 horas da manhã para já garantir a senha quando a casa abrir às 11 horas. Enfim...

A gente não fez nenhuma dessas atividades, pois fomos depois do almoço para lá. O visual é uma coisa linda. E o dia também ajudou MUITO. Estava um sol maravilhoso. A primeira coisa que visitamos foi uma exposição sobre os 150 anos da Nestlé. Lá experimentamos o café e o brigadeiro de colher. Depois fomos visitar o terraço. Mais uma fila e depois de uns 15 minutos subimos. Gente, que show! De lá dá para ter uma vista linda da Lagoa, ver tudo o que acontece na casa e também assistir a jogos no telão. Há um bar também no local e é mais fácil para comprar as coisas do que lá embaixo. Ficamos um tempo por lá e descobrimos que às 16 horas seriam distribuídos uns óculos escuros. Então, como faltavam 5 minutos ficamos esperando. Qual era a ideia dos óculos: você ia a três painéis e tirava foto com eles. Depois postava usando algumas hashtags específicas para divulgar o destino. Ah, tudo bem, legal... E os óculos ainda são legais para ir à praia, por exemplo, he he he he...
Casa da Suíça
Múltiplas atividades...
Olha os óculos, ha ha ha ha
O Baixo Suíça tem uma área de alimentação, mas estava LOTADA! Era uma fila gigante para comprar e uma outra para pegar o alimento. No entanto, para quem não estava com muita pressa para comer devia valer a pena, pois os alimentos típicos estavam com uma cara maravilhosa!

Gostei MUITO dessa casa. Valeu a fila gigante para entrar.

Quer ir? O Baixo Suíça fica no Campo de Beisebol na Lagoa Rodrigo de Freitas até o dia 18 de setembro, das 11 horas às 23 horas. A entrada é gratuita.


Casa da Alemanha

O nome oficial é OliAle – Alemanha na Praia. O espaço é aberto, fica na areia mesmo e não enfrentamos filas. Lá os visitantes têm um telão para assistir aos jogos ao vivo e podem participar de campeonato de totó, frescobol, tênis de mesa, basquete e slackline. Há opções gastronômicas que variam de R$ 10,00 a R$ 25,00. Tinha o currywurst, um prato que comemos em Füssen (e eu tinha amado), mas a fila era tão grande que nem quis comer por lá. Ainda é possível ler informações sobre arte, cultura e tecnologia nos painéis que estão espalhados pela casa. Gostei.

Casa da Alemanha

Quer ir? A OliAle – Alemanha na Praia fica na Praia do Leblon (Posto 11) até o dia 18 de setembro, das 14h30 horas às 21h30. A entrada é gratuita.


Bônus: Espaço Corpore

Estávamos indo embora quando vimos uma movimentação no Jardim de Alah. Fomos conferir o que era aquilo. Era o Espaço Corpore, um local patrocinado pela ASICS que tem um bar, sushi, cadeiras (muito importante após um dia de andanças), local para atividades físicas e palco para shows. 


Espaço Corpore ASICS

Quer ir? O Espaço Corpore fica na Praia do Leblon (Posto 11) até o dia 18 de agosto, das 11 horas às 22 horas. A entrada é gratuita.

Foi bom para dar uma descansada antes de seguir o caminho para casa. Mais uma? Não... Desta vez, a minha casa mesmo, não a de outros países. Afinal, depois dessa maratona de casas olímpicas, agora pretendo descansar, he he he he.

E você? Já visitou alguma? O que achou? Escreve aqui nos comentários... Vou gostar de saber se você teve a mesma impressão que eu...

Até quarta-feira

Um super beijo



Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

6 comentários:

  1. Adorei Carolina ! Me ajudou bastante nas próximas escolhas ! Vale lembrar que na casa da Colômbia o café para experimentar é gratuito, por isso as grandes filas. Eu paguei um mico , qd chegou minha vez pedi dois e perguntei quanto era ,kkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcia! Ah, vou alterar essa informação sobre o café então, pois vimos a fila e perguntamos para uma pessoa que disse que era pago. Aí, nem ficamos. Ha ha ha ha ha, que mico nada... Foi bom porque mostrou que você queria MESMO experimentar esse café colombiano, pois estava disposta até mesmo a pagar, he he he he...
      Obrigada pela visita e pelo comentário.
      Um super beijo...
      Carolina

      Excluir
  2. Muito legal essa ideia de casa dos países. Adorei o totó humano!
    E a Asics marcou um golaço com esse espaço Corpore, hein?
    Beijo,
    Dani.
    Blog Dani Corredora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraca Dani, o totó humano foi tenso. Na verdade, em esportes coletivos, eu fico muito tensa, ha ha ha ha. Acho que por isso que gosto de corrida, pois é um esporte individual, só depende de mim!
      Menina, eu fui para uma atividade que estava programada nesse espaço Corpore. No entanto, foi em um dia que ventou horrores na Zona Sul e a atividade foi cancelada. Maior trabalho para despencar daqui (que é meio longe) para chegar lá e não ter... E ninguém avisou também. Fala sério! Fiquei meio chateada...
      Um super beijo
      Carolina
      PS. Desculpe a demora na resposta... Viajei e foi TOTALMENTE alucinado, ha ha ha...

      Excluir
  3. Sensacional como sempre. Vou compartilhar. Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Carla! Vi que você também foi a algumas casas! Show!
      Desculpe a demora na resposta, mas viajei em seguida e já viu... Ficou alucinado para dar conta de tudo, he he he... Agora estou colocando tudo em dia...
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...