quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Volta Internacional da Pampulha

A última corrida do ano (para mim...)

Olááá! Tudo bem? Hoje é dia de reviver a XVIII Volta Internacional da Pampulha. Foram 18 Km correndo em torno da Lagoa da Pampulha. O ponto alto dessa prova não foi a chegada, mas sim momentos antes da largada. Logo, logo, você saberá o motivo. Então, não vamos perder mais tempo...

Um pouco de História

Em 1936, Otacílio Negrão de Lima, então prefeito de Belo Horizonte, iniciou o represamento do ribeirão Pampulha, objetivando a construção de uma lagoa. Ele pretendia com isso amortecer enchentes e contribuir para o abastecimento da capital. A obra só foi terminada na gestão de seu sucessor: Juscelino Kubitschek (JK). JK aproveitou a lagoa para construir um conjunto de edifícios em torno da lagoa artificial da Pampulha. Foram projetados um cassino, uma igreja, uma casa de baile, um clube e um hotel. Somente este último não foi inaugurado em 16 de maio de 1943.

A Lagoa da Pampulha já foi área de lazer, sendo frequentada por banhistas, desportistas e famílias até os anos 1980. A partir daí, começou a ser poluída pelos córregos e fábricas do seu entorno. A bacia hidrográfica da Lagoa da Pampulha faz parte da bacia do Rio das Velhas, o qual desemboca no Rio São Francisco

Em 2013, a prefeitura de Belo Horizonte expressou interesse em candidatar o Conjunto Arquitetônico da Pampulha a Patrimônio da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação). Finalmente, em 17 de julho de 2016, o local passou a ser considerado um Patrimônio Cultural da Humanidade. Esse título é concedido pela UNESCO a monumentos, edifícios, trechos urbanos e ambientes naturais de importância paisagística que tenham valor histórico, estético, arqueológico, científico, etnológico ou antropológico. O objetivo não é apenas catalogar esses bens culturais, mas ajudar na identificação, proteção e preservação.


Igreja de São Francisco de Assis
Lagoa da Pampulha com Igreja de São Francisco de Assis ao fundo...

A corrida

Entrega dos kits

A XVIII Volta Internacional da Pampulha foi realizada no dia 04 de dezembro de 2016. A entrega dos kits aconteceu nos dois dias anteriores à prova no Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão. Retiramos os nossos kits no sábado e foi tudo muito tranquilo. Havia uma feira e eu achei até bem completinha. 


Mineirão
Com o kit da corrida.

O dia da prova

O que achei mais incrível nesta prova foi a questão do minuto de silêncio. Eu já tinha participado de provas que fizeram minuto de silêncio antes de começar. No entanto, NUNCA tinha visto TODOS os corredores respeitarem isso. Sempre tinha gente gritando, tirando fotos, conversando... Desta vez foi diferente... A intenção era prestar uma homenagem às vítimas do acidente com o avião que levava a delegação da Chapecoense e mais os jornalistas que cobririam a Copa Sul-Americana. Nem vou comentar sobre esse evento infeliz, porque não consigo conceber uma irresponsabilidade dessas. Entretanto, acho que esse acidente foi tão chocante para todo mundo que todos os corredores respeitaram. Só se ouvia o barulho dos helicópteros... 

Aqui está o vídeo deste momento tão especial...


Largada dada. Lá fomos nós. O primeiro ponto importante por onde passamos foi a Casa do Baile. Ela está localizada em uma ilha artificial e o acesso a ela é feito por uma pequena ponte. A Casa do Baile foi inaugurada em 1943, mas acabou desativada em 1948. Hoje o local abriga o Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e Design.

Casa de Baile Lagoa da Pampulha
Casa de Baile 
Continuamos correndo e por volta do Km 1 passamos pelo Iate Tênis Clube. Esse local foi inaugurado em 1943 e privatizado na década de 1960. Ele foi planejado para ser um espaço para uso da população. Após a privatização, manteve o uso como clube de práticas esportivas e de lazer. Ele tem a intenção de parecer um barco atracado às margens da lagoa. 

Mais 1,5 Km correndo e chegamos à Praça São Francisco de Assis. É lá que está a Igreja São Francisco de Assis, considerada a obra-prima do Conjunto Moderno da Pampulha. Concebida por Oscar Niemeyer, em seu interior, há 14 painéis que retratam a Via Sacra (feitos por Portinari). Na parte externa destacam-se os jardins elaborados por Burle Marx e mosaicos nas fachadas laterais.

Igreja de São Francisco de Assis Lagoa da Pampulha
Igreja de São Francisco de Assis
Um pouco depois da Igreja de São Francisco veio o ponto mais chato da prova: a poluição da Lagoa. Infelizmente, o cheiro de esgoto nesse local era absurdamente forte. Eu não sou uma pessoa fresca, mas juro que quase vomitei. Foram vários episódios de ânsia. Isso me fez até correr um pouco mais rápido para tentar sair dali o mais breve possível...


Lagoa da Pampulha
Poluição na Lagoa. Saída do Córrego Tijuco ao fundo.
Por volta do Km 5,5 começamos a passar próximos ao Parque Ecológico da Pampulha. Esse parque faz parte da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte. É um bom lugar para fazer pic-nic, caminhar, correr, participar de atividades de educação ambiental e de eventos culturais, além de descansar. Ele funciona de terça-feira a domingo, inclusive em feriados. O horário de abertura é sempre às 8h30, mas fique atento aos horários de fechamento. De maio a julho, ele acontece às 17h30. Já de outubro a fevereiro, às 19h. Nos outros meses, ele fecha às 18h.

Parque Ecológico da Pampulha
Parque Ecológico da Pampulha
No Km 16 chegamos ao Museu de Arte da Pampulha. Ele foi o primeiro edifício do conjunto a ser construído e deu origem a um Cassino. Este funcionou até 30 de abril de 1946, quando o presidente Gaspar Dutra proibiu jogo em todo território nacional. Então, em 1957, o edifício passou a funcionar como Museu de Arte. 

Museu de Arte da Pampulha
Paisagens durante a prova...
Museu de Arte da Pampulha
Museu de Arte da Pampulha
Seguindo por mais 2 Km, finalmente, terminei a prova. 


Volta Internacional da Pampulha
Paisagens do caminho...
Volta Internacional da Pampulha
Quase chegando...
Volta Internacional da Pampulha
Fim!
A hidratação estava abundante durante todo o percurso e teve até água de coco. O clima estava ameno. Fiquei imaginando como teria sido se estivesse com Sol... Acho que ficaria bem pesadinho, he he he he...

Volta Internacional da Pampulha
Aproveitando a água de coco no caminho.
Encontrei Dani e Otávio ao final da prova e voltamos ao hotel. Ficamos no Ibis Styles Pampulha, localizado a 1,5 Km da largada/chegada. Gente, amei total. Além de estar bem localizado, oferecerem café da manhã mais cedo para os corredores e terem um staff muito solícito, quando chegamos havia pães de queijo nos aguardando na entrada do hotel. Super indico para quem for correr essa prova nos anos seguintes...

Volta Internacional da Pampulha
Encontro pós-prova!
Espero que tenha gostado.

Até domingo, com um post MUITO LEGAL sobre Belo Horizonte com a participação especial da Ana Paula, do Blog da Ana... 

Aguarde!

Um super beijo

Carolina

Assine a newsletter do blog


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

4 comentários:

  1. Ah, que saudade de vocês!!!! Amiga, adorei o post!!! O vídeo do Minuto de Silêncio me emocionou mais uma vez! A sua narrativa da prova está, como sempre, uma delícia de se ler!
    Ah.. e achei tudo o pão-de-queijo na chegada ao hotel! kkkk... Bem nossa cara mesmo!!!
    Estou MEGA curiosa para ver o próximo post!!!

    Beijo grande!!!

    http://blogdaana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha ha ha ha ha Ana!!! Estou rindo alto, porque a última coisa que li foi "MEGA curiosa para ver o próximo post". Eu também estou MEGA ansiosa para postar, ha ha ha ha ha...
      Obrigada pelo carinho de sempre!
      E o pão de queijo estava bommmmmmmmmmmmmmmmmm. Até me deu vontade de um agora... Ai meu pai celeste!!!
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir
  2. Oi Carol,
    parabéns de novo por mais um desafio conquistado!
    Muito bonita a atitude da organização da corrida em fazer esse minuto de silêncio. Deve ter sido emocionante!
    Tenho vontade de correr a Volta da Pampulha, nunca corri em BH, e tenho uma amiga que mora lá pertinho que sempre me chama para ir a casa dela! Mas gostei também da dica do hotel.
    Beijão,
    Dani.
    Blog Dani Corredora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani!!!!!
      Obrigada!
      Eu achei o minuto de silêncio a coisa mais linda mesmo... O ponto alto da prova!
      Ahhhhh, tenta se programar para o ano que vem. BH vai fazer 120 anos. Deve ter alguma coisa especial, já que a corrida é feita em homenagem ao aniversário da cidade!!!
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Pin It button on image hover