03 dezembro 2017

WTR Serra do Mar, na visão de Patricia Dodsworth Penna

Olááá! Tudo bem? A WTR Serra do Mar aconteceu no dia 25 de novembro. Essa era uma prova que gostaria de ter feito, mas por estar em lua de mel, já tinha viagem marcada. Consequentemente, não pude participar dela. No entanto, eu não fui, mas minha amiga Patricia Dodsworth Penna foi. E ela conta como foi a WTR Serra do Mar para a gente... Vamos lá?


Então, com você, Patrícia...
WTR Serra do Mar Videiras
"2016 foi o ano dos primeiros passos... Entrei na Speed Assessoria e fiz os primeiros 21 km. 

Me empolguei e fiz logo de cara 4 meias maratonas com o apoio do meu treinador Raphael Gonçalves da Speed (que desde o início foi meu treinador). 

Criei coragem e com o apoio dele, me inscrevi para a Maratona do Rio que realizei em jun 2017.

Passados os 42 km, bateu aquela depressão pós prova, que dizem ser clássica dos corredores. Não tinha ainda traçado qual seria meu próximo desafio e eu queria pelo menos mais uma provinha de 21 km no segundo semestre de 2017. 

Foi aí que surgiu a WTR Serra do Mar. Eu não tinha participado da etapa de Arraial do Cabo, pois meu foco era prova de asfalto. Na época, fiquei com bastante receio de me lesionar próximo da maratona.   

Então, me inscrevi para essa etapa de Videiras, mas hoje sei que realmente não tinha a exata noção do desafio em que eu estava me  inscrevendo. Como o Rapha disse que se eu treinasse dava pro meu bico, resolvi encarar. 

Os treinos para a WTR Serra do Mar


Começaram os treinos e em todo final de semana apenas aparecia na planilha:

Distância longa com MUITA INCLINAÇÃO.

Foi aí que comecei a ter ideia... As conversas com os professores e organizadores da prova Chico e Isaac, os treinos pesados de ladeira feitos com a Speed (Desafio das Subidas) e frequência na musculação foram fundamentais para que a ficha do que estava por vir caísse e, ao invés de medo, eu fosse ganhando confiança para enfrentar o que seria a minha primeira prova de trilha, logo com 27 km e aproximados 1600 metros de altimetria positiva.

Na quinta-feira anterior a prova, fui surpreendida por uma gripe que me derrubou!! Bateu um desespero enorme!
Treinei taaaanto, me sentia confiante e estava tudo jogado no lixo por conta de uma gripe?
Depois de trabalhar na sexta feira, cheguei a casa por volta das 17 hrs e fiquei deitada tentando economizar toda e qualquer energia que fosse possível.

O dia da WTR Serra do Mar 


Sábado acordei me sentindo melhor, tomei meu shake de Syntha 6, uma banana, naldecon dia, acetilcisteína e torci para que a mistura desse certo e segurasse o tranco. Arrumei minhas coisas e fui com meus amigos sem saber o que aconteceria.
  
Estava bastante preocupada e tão atordoada que eu nem ouvi a contagem regressiva para a largada e do nada já ouvi o som da buzina. 
Ferrou! Tinha começado! 
Lembro que comentei com Marcela, amiga da Speed que largou ao meu lado e correu início da prova comigo, que eu estava bolada, pois só via ao nosso redor atletas com enorme perfil trail e me perguntava o que que eu estava fazendo ali?!

Largamos e fui me concentrando aos poucos enquanto corríamos os primeiros metros pela estrada de terra. Meu normal é só conseguir me sentir aquecida mesmo próximos dos 4 km / 5 km. Antes disso as pernas ficam muito pesadas e respiração bastante ofegante por falta de fôlego. Com a gripe então essa sensação foi aumentada exponencialmente. Mas tudo bem, iria até onde eu achasse que fosse prudente. 

Logo no início da entrada do primeiro condomínio, quando eu dei uma caminhada para tirar a blusa de manga longa que estava me atrapalhando ouvi gritarem meu nome. Lá de cima do morro estava o Isaac nos dando força e desejando boa prova. 
WTR Serra do Mar Videiras
Foto de Rodrigo Isaac

WTR Serra do Mar
Foto de Rodrigo Isaac
Depois também cruzamos com o Denilson, professor, super carinhoso com palavras de motivação, ajudando a ganhar confiança.

Eu tinha visto o gráfico da altimetria antes e sabia que nos primeiros km teria uma primeira subida mais leve e o primeiro ponto de controle da prova no topo dela. Fui devagar, no meu ritmo e conforme o meu fôlego permitia.

Quando cheguei no final, bateu um desespero pois a prova nem tinha começado direito e a primeira "ladeirinha" tinha quase que tirado meu fôlego. Mas dava para seguir em frente.

Tentei relaxar e coloquei na cabeça que ia fazer meu melhor e curtir o que desse. Tentei esquecer tempo e parei de me cobrar. Me afastei um pouco da Marcela e comecei a correr próximo de uma outra atleta. Foi aí que tive a primeira experiência ruim na prova.  Parei do nada e gritei para ela 
"estamos perdidas!"
Me dei conta que não via traçado de trilha e não encontrava a próxima fita zebrada... Erro meu e enorme aprendizado... Eu estava simplesmente seguindo a atleta ao invés de prestar atenção no caminho. Ela errou e eu fui junto. 

Sorte que não perdemos muito tempo para identificar que estávamos erradas e logo consegui voltar e localizar a trilha. Em seguida, vinha uma descida e acabei a ultrapassando. Um pouco mais a frente estava novamente o Isaac para indicar o caminho, dando aquela força e verificada se estávamos bem. E ainda tirando algumas fotos (demais!!!). 

Segui em ritmo mais forte e um pouco mais confiante. No meio da estrada encontrei novamente a Marcela, que estava melhor e nesse meio tempo que eu me perdi, ela me passou! Dei um grito para ela e seguimos juntas pelo trecho de terra batida até início da próxima trilha.

Começamos a subir e senti meu fôlego melhor do que na primeira subida. Já estava aquecida e mais confiante. Nessa hora Marcela me disse para seguir, que ela iria mais devagar conforme o fôlego dela permitisse. Para eu não me preocupar com ela. Obs: nos momentos em que corremos juntas na trilha foi uma sinfonia só, ela tossindo de um lado e eu do outro. As duas cheias de gripe e crise alérgica! 

Fui avançando olhando sempre para ver se ela vinha e depois, mais uma vez, cruzei com a organização. Chico vinha descendo a trilha acompanhando outro atleta que acho que tinha se lesionado. Sempre super atencioso, certificou que eu estava bem e me perguntou da Marcela, que vinha logo atrás. Então, me desejou boa prova e boa sorte para seguir em frente. 

A partir daí corri praticamente sozinha até o final da prova. 
WTR Serra do Mar
No trecho de asfalto, ao invés de alívio para descansar a musculatura, senti bastante por correr em pista de asfalto com tênis de trilha. Não sabia se eu torcia logo para vir a próxima subida ou se aproveitava o plano. 

Por outro lado, enquanto estava na estrada passaram por mim motoristas e motociclistas dando incentivo e energia positiva. Uma hora passei pela entrada de uma casa que tinha uma bica em que eu e um outro atleta aproveitamos para molhar o rosto, cabeça, braço. Eu, sempre que posso, me molho bastante. A sensação de me refrescar me ajuda muito na recuperação de fôlego e energia. 

Segui então até o 17 km, esqueci da gripe e fôlego melhorou demais! Finalmente cheguei no ponto de hidratação em que tinham frutas, bis, água gelada, Gatorade gelado e uma DIVINA Coca Cola. Bebi quase tudo que eu tinha direito, reabasteci minha mochila com água bem gelada e um santo corredor apareceu com 2 garrafas vazias (uma de água e outra de Gatorade) e eu falei alto

"nossa como me arrependi de ter jogado fora minha garrafa de Gatorade... poderia encher agora".

E aí ele se prontificou e me ofereceu uma das garrafas dele!!! Não sei quem ele era, mas salvou minha prova! Muito obrigada! 

A WTR Serra do Mar começa aqui

Quando eu estava quase partindo, mais uma vez encontrei com Isaac que chegou de carro na estrada para reabastecer o ponto de hidratação. Ao me ver, certificou se eu estava realmente bem, me desejou novamente boa prova e disse

"a prova começa aqui" . 

Nessa hora, eu achei que tivesse entendido o recado, mas não. Pensei 

"vou com tudo, devagar e sempre, SÓ faltam 10km, vou conseguir ".

Pois é, SÓ faltavam 10 km, mas os PIORES da prova.

Comecei a subir sozinha a pirambeira, estava com fôlego e hidratação renovada. E aí subia, subia e subia e simplesmente só passava a hora no relógio e pouquíssimos metros eram percorridos. No meio da pirambeira cruzei com equipe de resgate e podia ver ao longe um atleta de verde claro que eu ia "seguindo"... 

Cruzei com burro, boi, todas as espécies de lagartos, parei para tirar foto, filmei enquanto tentava pegar fôlego.  
WTR Serra do Mar
Comi bananada, damasco... E nada de chegar o fim montanha. 
WTR Serra do Mar
Pensava muito em meus amigos, principalmente na minha dupla Marquinho, que estava me esperando para largar, e Dri que repetiram inúmeras vezes treinando comigo nos longões em ladeira como eu tinha melhorado e estava super bem preparada. Fui reunindo forças para continuar no ritmo devagar e sempre, mas continuar.

Ao longo dessa eterna ladeira passou um filme na minha cabeça.. Pela primeira vez tive medo de talvez não completar a prova. Estava demorando tanto que achei que eu fosse estourar o limite de tempo. O sol começou a querer aparecer... Parecia que ia dar tudo errado. Mas aí, subindo, antes do 20 km, já dava para ouvir o áudio do locutor da prova animando a galera na chegada.

Ouvir as músicas e a vibração, me ajudou muito e me deu muita força para continuar. Parecia estar tããããão perto, mas ao mesmo tempo estava muito longe ainda! Sensação de desespero e empolgação ao mesmo tempo. Muito estranho. 

E enquanto eu ainda estava chegando no 20 km os primeiros atletas já tinham passado pela transição dos 27 km! Só pensava em como eu queria terminar e chegar naquela festa e liberar o Marquinho para a prova dele.
WTR Serra do Mar
Fui subindo, completamente sozinha e retomando a confiança. Foi aí que me perdi novamente. Foi em um momento que o zigue zague na montanha parava e era para seguir a direita. Não sei explicar, mas eu estava em uma fita zebrada e simplesmente não via a próxima.  Apesar de sozinha, não tive medo, pois eu ainda estava na trilha. 

Rodei um pouco em volta, mas não via a próxima fita de jeito nenhum. Olhei para baixo e vi então um pouco distante, no meio da ladeira ainda o grupo que tinha se hidratado junto comigo. Decidi não me aventurar para lado errado nenhum e conforme eles foram se aproximando eu gritei perguntando para onde era a trilha. Um deles disse que achava que era para a direita.

Segui um pouco nessa direção e a maior alegria foi de ver mais uma fitinha zebrada. Confesso que não sei como não tinha visto aquela fita antes... Infelizmente perdi um tempinho aí, mas segui confiante e de olho em fita em fita. 

A partir daí, sobe sobe sobe, desce desce desce, parte plana em cima do vale. Linda demais a paisagem!! Não sei como, mas não estava com dores musculares, meu joelho e lombar estavam tranquilos, mas como descidas eram muito técnicas, muito difícil desenvolver velocidade. 

Quando a organização da prova coloca uma placa dizendo "Atenção atleta, descida íngreme"... ferrou né? Consegui não cair, mas fui realmente me divertindo tentando me equilibrar sem torcer pé ou machucar... dei umas escorregadas,  claro, mas tudo sob controle.

Passei pelo segundo ponto de controle e fiz questão de tirar foto da bendita placa para provar mesmo que eu estive lá no alto! Pois nessa altura do campeonato eu mesma já nem acreditava que eu estava realmente passando por tudo aquilo! Rs
WTR Serra do Mar
Na descida lá pelos 24km eu acho... eu conseguia correr bem, ultrapassei alguns atletas que gentilmente abriam caminho conforme eu chegava. Um deles era o de verde claro que eu avistava de longe no meio da pirambeira. 

Óbvio, eu estava gastando TODAS as minhas últimas energias. Só queria chegar, e a minha prova acabava no 27 km. Já eles iam guerreiros pros 54 km. Fui passando agradecendo e desejando boa sorte para todo mundo.  Cheguei a rir e cantar nessa hora pois reconheci no altofalante a música "Despacito", que como brinquei com meus amigos, foi meu lema na maratona 2017. 

Pronto! Entrei na pista de terra batida, menos de 2km... emoção a flor da pele! 

Não acreditava que eu ainda tinha forças... Sério mesmo que eu tinha conseguido? Chegando na pracinha do centro ouvi um grito 
"Dudaaa" 
(meu apelido na speed) Eram meus amigos Tadeu e sua família que passavam na hora e Helinho que voltou a correr e me acompanhou nos últimos metros da prova. 
WTR Serra do Mar
Cheguei!!!! Não acreditava! 
WTR Serra do Mar
Avistei Marquinho, meu parceiro e dupla dos 54 km, passei para ele os elásticos de marcação de prova. Ele estava todo animado com a minha chegada e partiu então para começar a sua jornada.  

Mais algumas reflexões sobre a WTR Serra do Mar

Foi algo completamente diferente de tudo que participei! Uma prova realmente desafiadora e emocionante!! Tenho certeza de que em todas as minhas fotos da chegada eu sairei com cara de exausta e extremamente emocionada! 

Para mim, a WTR Serra do Mar foi bem mais desgastante do que a própria maratona. Uma prova que não é qualquer um que completa não... 
WTR Serra do Mar
Vi muito atleta que eu julgava ser melhor que eu, ou que, ao meu ver, estavam super bem preparados, (aqueles monstros Trail que me chocaram na largada), abandonando a prova ou não conseguindo completar ou estourando tempo. 

Soube de alguns de 54 km que não foram para o segundo trecho devido ao enorme desgaste do primeiro. Ainda bem que alguns tiveram a prudência de respeitar seus limites e pedir ajuda. E parabenizo muito esses atletas! 

A organização da prova foi impecável no auxílio, preocupação com todos, hidratação, orientação, logística... Me perdi 2 vezes como disse, mas rapidamente me localizei e houve erro meu nesses momentos.  

Muito obrigada Equipe Speed, em especial ao meu treinador Raphael Gonçalves, por ter me preparado e transmitido confiança para encarar esse enorme desafio. 

Obrigada Chico, Isaac e demais profissionais por todo o apoio, preocupação e incentivos antes e durante a prova. 

Meu currículo de corredora é bem curto, se eu tivesse mais experiência com certeza não teria cometido alguns erros que cometi antes e durante a prova como sair da trilha, jogar minha garrafinha fora e conseguiria ter me concentrado melhor. Mas provei para mim mesma, mais uma vez, que quando temos a preparação correta, disciplina e dedicação conseguimos chegar mais longe!

Para quem está disposto a se desafiar, recomendo muitíssimo os 27 km da WTR Serra do Mar, mas apenas para quem realmente for treinar para tal! 

Foi sofrido, muito sofrido, mas curti, me emocionei demais e aprendi muito com a WTR Serra do Mar! 

Chegar a casa e ver o sorriso orgulhoso de meus pais não tem preço! 

Obrigada WTR Serra do Mar pelo incrível batismo nas trilhas!" 
WTR Serra do Mar
Patricia Dodsworth Penna

Poxa, e eu agradeço a você, Patricia! Que relato mais lindo!!! Agradeço por ter se disponibilizado a compartilhar conosco, de uma maneira bastante detalhada, a sua visão da WTR Serra do Mar

Sinceramente, era como se eu estivesse lá. E acredito que os leitores do Viajar correndo também sentiram isso... 

Além de agradecer, é claro que também preciso te dar os parabéns pelas experiências na WTR Serra do Mar. Realmente, foi uma prova incrível. Parabéns, parabéns, parabéns!!!!

Espero que você, querido leitor, tenha gostado também!!!
Até quarta-feira.

Um super beijo,

Carolina
Para ler mais sobre provas maneiras que amigos correram confira no

Receba conteúdo exclusivo uma vez por mês

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

14 comentários:

  1. Excelente relato e parabéns pela superação Patrícia!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por toda a torcida e pelo recado de que foco em musculação faria toda a diferença! Fez mesmo!!!

      Excluir
  2. Pequena Patrícia é sobrenatural.
    Sentes plenamente as energias do grande sol. É recíproca por Ser. É radiante por fazer. Sabes da Videira que cultivas. Nos faz tão Bem estar por perto, ao Seu lado nas milhas de conciencia. Eis a explosão ensurdecedora do silêncio que nos afaga e conquista.
    Ler sua experiência é exemplo em Sabedoria de Vida, Superação, força de vontade. É o Espírito em Positividade Plena. É o Sonho realizado. O desejo em participar com o firmamento e o brilho no olhar da alma livre e solta nas montanhas da diversão mergulhada em conquistas internas, emergindo tudo de melhor e mais belo. Um Brinde de alegria com tamanha maestria em seres uma eterna aprendiz na arte onde tudo VALE a Penna quando a Alma é SEMPRE-ViVa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Diogo, não sabia que você era um poeta!!! Obrigada pelas palavras e carinho!! Volto o quanto antes para as provas e suas conquistas!!! bjs!

      Excluir
    2. A mensagem foi para a Patricia, mas não poderia deixar de comentar. Que poeta!!! Parabéns!!!!

      Excluir
  3. Lindo relato de ler e viver!!Te admiro demais garota!!

    ResponderExcluir
  4. Lindo relato de ler e viver!!Te admiro demais garota!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos juntas amiga!!!! Acompanhou literalmente todos os passos! Desde minha primeira meia!!!! PODER! PODER! PODER!

      Excluir
  5. Parabéns Patricia pelo relato!
    Ando desanimada para retornar as provas de trilha, quem sabe não me animo? Seu relato acende mais um incentivo...
    O importante é estar sempre envolvida em objetivos.
    Carol, e o Fábio atrás da foto...
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, eu vi isso depois. Quando ela mandou a foto, eu nem me liguei... Aí relendo o post, olhei melhor e vi. Depois vou mandar mensagem para ele, he he he...
      Super beijo, Tati!!!!
      Carolina

      Excluir

  6. Muito obrigado a vocês pelo carinho !!

    Patrícia É Poetisa Magna Sempre. Eu só índico o caminho hahaha
    Com Toda Coragem, Realizou Vividamente Uma Experiência Muito Marcante. Principalmente Para "Si", Que É O Mais Especial. ReAbastece Da Própria Vinha, Emanando Inspiração Para Todos.
    Sintonia E Vibração Positiva = "Guerreira Trail".

    Obrigadoo
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Oi Patrícia! Não sou corredora, mas tenho grandes amigos que são e participaram da WTR Serra do Mar. Estar na torcida por eles-amigos e até mesmo por vocês que não conheço,todos atletas é sofrido (rsrs), eletrizante,emocionante, fascinante... E ao ler este seu lindo relato me sinto mais fascinada ainda e com força ainda maior para continuar torcendo por cada um de vocês, conhecidos meus ou não, que fazem a gente respeitar e admirar a luta, a força, a determinação e tudo mais de belo que vocês trazem na bagagem. Sucesso sempre a você, Patrícia, e a cada um de vocês, atletas guerreiros. Fiquem com Deus! Sara Almeida.BH/MG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sara! Eu sei que o comentário é para a Patrícia, mas como sou "abelhuda", vim dar meu pitado também! Ha ha ha ha...
      Acho que as pessoas que estão na torcida durante a prova não têm noção do quanto isso faz diferença para alguns corredores. Digo alguns porque tem aqueles que nem olham para o público, he he he. No entanto, para "esses alguns" a força que é passada em cada palavra de incentivo, em cada olhar, em cada batida de palma é uma coisa inacreditável. Portanto, se você não for participar correndo, participe dando apoio. Pode ter certeza de que pelo menos uma pessoa será "atingida" por essa positividade e isso fará toda a diferença para ela naquela prova!
      Muito obrigada por seu comentário e por sua atitude de estar lá torcendo!
      Um super beijo,
      Carolina

      Excluir
  8. Oi Carol!
    Belo no nome e belo...texto. Fico sinceramente feliz por saber que a minha torcida, positividade para vocês fazem alguma diferença. Agora continuarei torcer mais que antes. Sucesso! Sara Almeida

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search