10 abril 2018

Medo: um companheiro nas viagens e nas corridas. Qual o seu?

Olááá! Tudo bem? Já compartilhei com você um dos meus maiores medos... O medo de altura. Apesar disso, tento não deixar nenhuma atração de altura, que eu queira muito ir, de fora. Aí aparecem aquelas bizarrices nos vídeos, né? No entanto, “nem só de pão vive o homem”. Ou melhor, nem só de medo de altura vive Carolina Belo. Vem conhecer os outros medos também...

Contaminação por microrganismos

Esse é uma coisa séria! Acho que nem tenho medo... Tenho pavor de me contaminar com algum microrganismo seja durante viagens, seja durante corridas.

Evito ao máximo tocar em maçanetas de banheiro. Apoiar braços em mesas? Sentar tranquilamente em bancos públicos? Nem pensar...

Tudo o que puder fazer para evitar um contato maior com organismos causadores de doenças, estou fazendo. 
XC Run Itaipava dentro do rio
Claro que não é impossível acontecer, mas para diminuir tal possibilidade, faço uso de alguns produtos antibacterianos... No vídeo de hoje, falo sobre eles. Confira!

Inscreva-se no Canal Viajar correndo para não perder as novidades...

Correr sozinha em trilha

Além de altura e de contaminação, meu outro medo é correr sozinha em trilhas. Nossa, eu sempre acho que vai aparecer alguém para me agarrar e, até mesmo, estuprar.

O interessante é que quando fico com medo, eu me esforço para ir mais rápido. Aí várias histórias surgem...

Quando vejo alguém na frente, me dá um alívio e eu começo a tentar me aproximar. Só que as pessoas, geralmente, acham que estou em disputa. Aí elas danam a correr mais também. 

Na XC Run Itaipava, gritei para um cara que toda vez que me aproximava, ele disparava:
“Ei, eu estou com medo! Não estou competindo com você. Só quero ter alguém próximo”
Aí ele reduziu e, quando encostei, ele disse:
“ah, por que você não disse isso antes?”
Ou seja, que palhaço, né? Ele simplesmente não queria que uma pessoa o ultrapassasse...

Na P4UER também fiquei muito tempo sozinha e fiquei em pânico total em alguns momentos.  Cheguei a “ver” e a “ouvir” coisas... Acho que foi o Sol na cabeça... 
P4 Ultra Expedition Race P4UER
Mesmo com medo, a gente pode parar para apreciar a paisagem...
Mas o que fazer, né? Não dá para deitar no chão e chorar. Ou então, ficar esperando a vida passar. Temos que seguir... E lá vamos nós enfrentar nossos medos.

E você? Quais são seus medos? O que você faz para superá-los? Conte aqui nos comentários... 
Até amanhã.

Um super beijo,

Carolina Belo
Para mais posts do Viagem, Corrida e Vaidade, acesse:

Para ver como foi o drama da P4UER é só acessar:

Para mais posts do BEDA e do VEDA, confira:

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

2 comentários:

  1. Quando comecei a correr, tinha medo de correr na rua, só corria na praça... acho que era mais vergonha rs... hoje medo na corrida é o de ser assaltado, evito correr a noite.... gostei da postagem.👍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Bruno! Os medos vão "evoluindo", né? Que bom que você superou o primeiro e enfrentou a rua! Agora esse de ser assaltado é bem mais complicado! Afinal, não depende nós!
      Obrigada pelo comentário!
      Boas corridas
      Carolina

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search