26 dezembro 2018

Parque Lage, uma opção de passeio no Rio de Janeiro

Olááá! Tudo bem? Hoje vamos visitar o Parque Lage, um lugar cheio de história e com muitas atrações para seus visitantes... Vamos lá?

Parque Lage: um pouco de história...

O Parque Lage está localizado no bairro do Jardim Botânico, na Zona Sul da cidade. 

Ele possui 0,52 quilômetros quadrados e faz parte do Setor B do Parque Nacional da Tijuca.

Durante o período colonial, o lugar onde hoje é o Parque Lage estava ocupado por um engenho de açúcar. Seu dono? Antônio Salema, o governador do Rio de Janeiro.

A partir de 1660, várias mudanças de proprietários aconteceram até que, em 1859, o local foi vendido a Antônio Martins Lage. Olha o nome aí... O “Parque dos Lage”.

De 1913 a 1920, o Parque Lage foi propriedade de uma outra pessoa que não era família. Até que o neto de Antônio Martins Lage, Henrique Lage, conseguiu reaver a propriedade.
Henrique Lage casou-se com a cantora lírica italiana, Gabriela Besanzoni. 

Para agradá-la, mandou construir uma réplica perfeita de um “palazzo romano” (o Solar Lage), e reformulou parte do projeto paisagístico.
Parque Lage no Rio de Janeiro
No entanto, nem tudo era uma festa constante... Henrique Lage estava endividado com o Banco do Brasil. Dessa forma, precisou desfazer-se de parte de seu patrimônio. Entregou parte de seus bens ao banco como pagamento e a outra vendeu para empresários particulares. 

Com o auxílio do então governador Carlos Lacerda, com a intenção de preservar o parque, o mesmo foi tombado. Sendo assim, desde 1957, o Parque Lage é considerado Patrimônio Histórico e Cultural da cidade do Rio de Janeiro.

No Parque Lage encontramos:

Palacete (Casarão)

Foi projetado pelo arquiteto Mário Vodrei em 1920. Suas características foram inspiradas na renascença italiana.

Detalhe que a acústica do local foi afinada ao tom da voz de Gabriela.
Parque Lage no Rio de Janeiro
Desde 1974, o palacete é a sede da Escola de Artes Visuais (EAV).

Gruta

A gruta surpreende os visitantes por ser completamente artificial. Isso porque ela realmente parece uma gruta natural. 

Há inclusive, estalactites e estalagmites. Tudo para oferecer ao visitante, uma sensação de imersão na natureza.

Aquário

O aquário do Parque Lage também dá a sensação de imersão na natureza. 

Ele é composto por vários caminhos internos e abriga diversos aquários. Neles, os visitantes podem apreciar diversas espécies de peixes, tanto nacionais, quanto estrangeiras.

Torre do Castelinho

Também idealizada por Henrique Lage para sua amada Gabriela.

O acesso é um pouco complicado porque exige que se suba em pedras. No entanto, os mais aventureiros arriscam a subida...

Cavalariças

Era o local de guardar os cavalos e as carruagens. Construídas em estilo neogótico, foram reformadas em 2018 para receber uma exposição.

Lavanderia dos Escravos

Local utilizado pelos escravos do engenho para lavar as roupas.

Parquinho Infantil

As crianças também têm seu local no Parque Lage. Elas podem aproveitar os brinquedos do parquinho infantil.

Áreas para piquenique

É permitida a realização de piquenique no Parque Lage. No entanto, a gente sempre frisa que é imprescindível não deixar o lixo no local e também não amarrar adereços nas árvores, principalmente balões de festas. 

E não falo isso só porque sou uma bióloga neurótica. Veja bem... Os balões podem estourar e incomodar os animais. O material para prender os balões pode lesionar os tecidos dos vegetais. E o lixo, acho que nem preciso falar, né?

Verde, muito verde nos jardins do Parque Lage...

Os jardins em frente ao Palacete são do tipo francês. Já os do restante do parque são do tipo inglês. 

Visitar o Parque Lage foi uma volta no tempo. Não só pela história toda do parque, como também na minha. Falar sobre o jardim inglês me fez recordar as aulas maravilhosas que tive na disciplina Evolução dos Jardins. Muito legal!

É no Parque Lage, também, que começa uma das trilhas no Rio de Janeiro que levam até o Cristo Redentor.

Como chegar ao Parque Lage

Há um ponto de ônibus em frente ao Parque Lage. São várias as linhas que passam por ali. Dá uma conferida nas opções:
  • 112;
  • 309;
  • 409;
  • 410;
  • 416;
  • 439;
  • 409;
  • 538;
  • 548;
  • 583;
  • 2014;
  • Circular 1;
  • Circular 2;
  • Integrada 3;
  • Troncal 5;
  • Troncal 9.
Prefere metrô? Sem problemas... A partir da Estação Botafogo é só pegar o Metrô na Superfície, sentido Gávea e descer na Estação Hospital da Lagoa.

Ir de carro também é possível, mas esteja ciente de que não há estacionamento no Parque Lage para o público. Será necessário deixar em uma rua próxima. No entanto, cuidado para não estacionar em local proibido.

Quando vou de carro, deixo na Lagoa e faço uma pequena caminhada até ele. Acho mais seguro. Mas, você pode analisar o que é melhor para você.

Também há bicicletário no parque. Sendo assim, você pode considerar essa possibilidade.

Visitas guiadas no Parque Lage

O parque conta com visitas guiadas que são realizadas pela equipe da Escola de Artes Visuais. A duração é de, aproximadamente, uma hora.

Elas partem da Biblioteca e acontece através do jardim do Parque. Dessa forma, é importante ir com um calçado confortável.

Eu e Otávio fizemos a visita guiada com outros blogs. Foi uma experiência muito positiva...
Parque Lage no Rio de Janeiro
Com o valor de R$ 30,00 (dezembro/2018), elas acontecem de terças à sexta às 14h e aos sábados às 12h30.

Ficou interessado? As visitas guiadas no Parque Lage podem ser agendadas através do e-mail: visitaguiada.eavparquelage@gmail.com. 

Informações importantes sobre o Parque Lage
Localização: Rua Jardim Botânico, 414.
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 8h às 17h.
No período do horário de verão, o funcionamento vai das 8h às 18h.
Valor: gratuito.
Telefone: 2334-4088.

Espero que tenha gostado de conhecer o Parque Lage. Você já foi? O que achou? Conte aqui nos comentários. Vou adorar saber...
Parque Lage no Rio de Janeiro

Até domingo!

Um super beijo,

Carolina
Para saber mais sobre a Trilha Parque Lage - Corcovado, confira o post:

Precisando de hotel no Rio de Janeiro ou em qualquer outro lugar? 
Reserve usando o link do blog. Você não paga a mais por isso e ainda ajuda o Viajar correndo a receber uma comissão.


Aqui
Confira os posts sobre o Parque Lage de outros blogs que também estiveram com a gente durante a visita guiada:

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter



Reserve nos parceiros do blog Viajar correndo:

Produtos com desconto


Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search