quarta-feira, 21 de junho de 2017

Maratona do Rio, uma edição transcendental para mim

Olááá! Tudo bem? Lóóógico que o post de hoje seria sobre a Maratona do Rio, né? Você já até suspeitava disso... No entanto, não será um post como os outros. Afinal, essa prova não foi como as outras... Quer saber o motivo? Vamos lá...


Antes de começar, caso você não queira ler, mas sim ouvir o nosso post, basta acionar o botão iniciar (➤) do player abaixo. Se não quiser ouvir agora, também é possível fazer o download e ouvir depois...



Você já sabe que eu amo a Maratona do Rio. Ela não foi minha primeira maratona, mas tenho um carinho muito grande por ela. Esta edição (a 15ª da Maratona do Rio e a minha 4ª vez nessa prova) foi muito interessante. Ela não era a minha prova alvo para 2017, mas estava treinando para ela mesmo assim.

Bom, tentando treinar, porque tudo, ABSOLUTAMENTE TUDO, aconteceu na minha vida este ano e atrapalhou... Eu também já disse que não sou como algumas pessoas que falam “oh, quando eu tenho um problema, é só calçar os tênis e sair para correr”. Não... Quando eu tenho um problema, eu não consigo treinar e pronto! He he he...

Poderia enumerar todas as intempéries que aconteceram, mas só vou falar apenas uma e que foi a mais chocante: Lambão ficou MUITO doente e teve que ser internado... Corre para lá, corre para cá, faz exames, toma mil remédios... Enfim, depois de um tempo, ele voltou para casa, mas os cuidados continuaram a mil.

Até pensei em não correr a maratona. No entanto, resolvi ir, sem muitas expectativas, sem muitas cobranças... 

E com os altos e baixos da vida, eis que o dia 18 de junho chegou...

O dia da Maratona do Rio

Acordei várias vezes durante a noite. Não era ansiedade pré prova não. Era Lambão que queria sempre alguma coisa. Quando deu a hora, nos arrumamos e partimos para o local da largada. Lambão ficou deitado olhando a gente ir embora...

Chegamos bem cedo, deu tempo para encontrar diversos amigos por lá. Eu adoro essa parte inicial... Todos se encontram, há aquela ansiedade e tals. Dessa vez, eu estava tão cansada que nem ansiosa estava. Tinha esquecido óculos, protetor, mas mesmo assim, isso não me abalou (o que me deixaria nervosa em outra ocasião).

Maratona do Rio
O dia prometia um sol feliz...
Maratona do Rio
Encontro com amigos antes da corrida...
Largamos... Eu estava em um ritmo muito confortável, pois há duas semanas sentia uma dor estranha na lombar (mais um problema). Então, não queria forçar muito porque, já que havia decidido ir, queria terminar essa prova...

Fui correndo, observando a paisagem e rezando. Ultimamente, andava rezando muito para Lambão melhorar. Acho que essa atitude de não estar muito preocupada com a prova, me fez correr leve...

Passei pela “Reserva Infinita” e quase não percebi que estava lá. Em todas as outras edições tinha achado essa parte a mais chata. Ela parecia realmente infinita, pois não acabava nunca... Desta vez, simplesmente, fluí... 


Maratona do Rio
Na Reserva Infinita...

Maratona do Rio
Nada a reclamar da hidratação...
Além disso, fui encontrando outros amigos nessa parte e isso foi me dando uma alegria tamanha... 


Maratona do Rio
Cris, Marla e Flavinha...
Na Barra da Tijuca, encontrei vários manauaras, entre eles, o Jean e a Dany Mendonça. Ele foi o responsável por fazer uma breve apresentação sobre mim antes da minha palestra no I Workshop de Corrida de Rua de Manaus. Ela era minha “amiga de Instagram”. 


Maratona do Rio
Jean e Dany...

Acabou que fomos correndo juntas por um longo tempo. A ideia era chegarmos juntas... Achei interessante porque não gosto muito de correr com as pessoas, porque tenho medo de atrapalhá-las. No entanto, penso que foi uma grande ajuda tanto para ela quanto para mim... 

Passamos pela subida anterior ao Túnel do Joá muito tranquilamente. Ela foi me “puxando” e a agradeço por isso. Afinal, sempre passei por ali andando...


Maratona do Rio
No Elevado das Bandeiras... Adoro essa vista...
No segundo túnel do Elevado das Bandeiras (Elevado do Joá), havia aquele tradicional jogo de luzes e música animada. Foi espetacular.

Chegamos a São Conrado e na orla aconteceu um fato diferente (eu disse que essa prova foi muito particular). Borboletas começaram a passar na minha frente. Já havia lido que os anjos usavam borboletas para se comunicar. Resolvi voltar a rezar enquanto corria. 


Maratona do Rio
Tentativa de fotografar as borboletas. Não deu... Mas a paisagem também estava bonita...
Avenida Niemeyer... Mais uma vez, Dany foi me “puxando”. Pela primeira vez, completei o percurso da Niemeyer correndo, do início ao fim... Mais uma vez, obrigada Dany!

E assim fomos... Leblon, Ipanema... Dany parou para alongar a lombar e eu fui no trote light, seguindo, mas esperando que ela chegasse junto. Se eu parasse, os pés não voltariam a correr (sentia bolhas, porque havia me esquecido de passar aquele produto), he he he he...  

Copacabana... Ainda via Dany vindo com mais um amigo deles. Continuei... Voltei a rezar e quando olhei para trás, não os via mais... Aproveitei o biscoito Goiabinha dado no início de Copa para matar um pouco a fome. Comi correndo, literalmente...

Virei na Avenida Princesa Isabel, túnel, Rio Sul, Aterro... Sério??? Faltam só 2 km? Eu corri a prova inteira? É isso mesmo? 


Maratona do Rio
Errei o ângulo...

Maratona do Rio
Eu amo essa vista...
Sim. Pela primeira vez, fiz a Maratona do Rio correndo do início ao fim. Não estou criticando quem andou. Longe disso...  Como já disse, caminhei das outras vezes. No entanto, a surpresa foi que mesmo com todas as adversidades possíveis, eu consegui completar correndo.


Maratona do Rio
Quase lá...

Maratona do Rio
A felicidade por ter terminado...

Maratona do Rio
Recebendo a medalha...
Dediquei essa maratona ao Lambão (como você pode ver no vídeo) e fiquei esperando a chegada dos meus amigos manauaras. Enquanto aguardava, andei por lá e fui encontrando outros amigos queridos...


Maratona do Rio

Finalmente, depois da chegada de todos, almocei com alguns deles e parti para Copacabana novamente para comprar um remédio do Lambão em uma farmácia 24 horas (afinal, era domingo e a loja onde comprava não abria).

Cheguei a casa e minha mãe falou: Lambão passou o dia todo deitado e não quis comer. Algumas horas depois, ele levantou-se. No entanto, caiu, esticou-se todo e morreu. Infelizmente, não deu para correr para a veterinária. Foi algo súbito. 

Realmente, essa maratona foi dele e para ele. Obrigada Lambão, pelos 15 anos de convivência e ensinamentos... Minha vida foi muito melhor com você! Te amo!


Maratona do Rio
Adeus meu querido Lambão...
Aproveite e confira um pouco do que foi essa Maratona do Rio para mim no vídeo abaixo:



Espero que tenha gostado... 


Uma publicação compartilhada por Viajar correndo (@viajarcorrendo) em


Até domingo!

Um super beijo

Carolina


Assine nossa newsletter
Assine nossa newsletter

Está programando uma viagem? Então, compre suas passagens aéreas através dos banners dos parceiros (LATAM e Avianca) do blog Viajar correndo. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a receber uma comissão.

_Promo USA 728x90


Aproveite e reserve também seu hotel através do Booking.com. Clique no banner abaixo e faça sua reserva facilmente...



Pesquise e alugue seu carro através da Rentcars.com. Clique no banner abaixo e consiga as melhores ofertas!

Viajar correndo

E, claro, não se esqueça do seguro viagem... A Seguros Promo é uma empresa que oferece um serviço de comparação de preços de seguro viagem. 


E, ao usar o cupom VIAJARCORRENDO5, você recebe 5 % de desconto no total da sua compra. Ficou interessado? É só clicar no banner acima...



Sobre o Autor:
Carolina Belo Sou Carolina Belo, Bióloga e Turismóloga. Busco sempre ser feliz e ver o lado positivo de tudo o que acontece na vida. Gosto de viajar e participar de corridas pelo mundo.

8 comentários:

  1. Q post lindo Carol!!! Na vdd nunca entendemos as coisas, só laaaa na frente entendemos. Sinto mto pelo Lambão, mas com ctz ele correu em pensamento com vc e esperou vc chegar para então desperdi-se. Mais uma vez mtos parabéns corredora fantastica!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida Daniella! Pois é... Tudo é sempre muito amarrado, mas estamos sempre tão imersos nas coisas, que só vamos perceber isso lá na frente, como você disse...
      Muito obrigada pelas lindas palavras confortantes e pelos parabéns!!!
      Muito bom ter você por aqui, comentando...
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir
  2. Parabéns Carol... legal colocar áudio na postagem, eu estava ocupado e não precisei parar tudo para ler seu post. Meus sentimentos pela perda do seu cão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bira! Que bom receber o seu retorno em relação ao áudio. Uma amiga também disse que foi bom para ela. Vou me programar para colocar em todos os posts... Haja gravação, he he he...
      Muito obrigada por seus sentimentos em relação à perda do Lambão!
      Obrigada também pela visita!
      Um super beijo
      Carolina

      Excluir
  3. Parabéns Carol!!!
    Bela corrida, e por ter cuidado tão bem do Lambão.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tati! Muito obrigada! Às vezes, fico pensando se poderia ter feito mais, mas enfim... Melhor não pensar nos "SE", né?
      Um super beijo!!!
      Carolina

      Excluir
  4. Parabéns pela prova, por não ter desistido, por ter concluído, enfim, por tudo! Não corro maratonas, mas já corri 2x a meia do Rio e considero uma prova-desafio por inúmeras razões. Uma dia, eu ainda volto para vencer os desafios cariocas. rsrsrsrsrs beijos Carol

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Analuiza!!! Muito obrigada! Foi um dia muito marcante para mim... Tanto que não quero mais correr a Maratona do Rio em si, para deixar sempre como última lembrança a sensação paradoxal desse dia. Agora, quando fizer, será só a Meia do Rio, he he he... Quem sabe a gente não corre juntas quando você vier vencer os desafios cariocas, he he he... Um super beijo!!!!

      Excluir

Obrigada pela visita. Fique à vontade para dizer o que achou do post... Seus comentários são super bem-vindos... Um super beijo...